As associações de futebol de Porto e Braga suspenderam hoje a atividade, enquanto as restantes estruturas distritais restringiram as competições ao escalão de seniores, até um limite de cinco mil espetadores, devido ao surto do novo coronavírus.

Várias associações contactadas pela agência Lusa confirmaram hoje que os jogos das provas dos escalões de formação de futebol e futsal vão estar suspensos entre 14 e 28 de março, mantendo a realização dos jogos distritais de futebol do escalão sénior, com as restrições de público recomendadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), e as de futsal, mas à porta fechada.

Os distritos com mais casos de infeção tomaram medidas mais restritivas.

A Associação de Futebol do Porto (AFP) suspendeu todos os jogos de todas as competições distritais até 23 de março, tal como a Associação de Futebol de Braga (AFB), mas até ao próximo fim de semana, sugerindo que os clubes também cessem as atividades.

Em Leiria, a associação competente pelo futebol naquele distrito decidiu "suspender de 10 a 23 de março de 2020 toda a atividade desportiva oficial", o mesmo prazo definido em Aveiro.

Já a Associação de Futebol de Lisboa (AFL) determinou a realização à porta fechada dos jogos dos distritais de seniores de futebol e futsal, entre 14 e 29 de março.

Também hoje, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) decidiu fechar ao público os jogos da 25.ª jornada das competições profissionais de futebol, a realizar entre sexta (13 de março) e segunda-feira (16), e “suspender todas as provas nacionais dos escalões de formação de futebol e futsal entre 14 e 28 de março”.

Além dos jogos dos dois principais escalões disputados à porta fechada, também os jogos das competições nacionais de futsal vão ser disputadas sem público, medida igualmente determinada para os jogos das provas nacionais seniores não-profissionais de futebol.

A realização dos jogos à porta fechada nas competições profissionais de futebol, nos campeonatos nacionais de futsal e campeonatos seniores não-profissionais ocorre no mesmo dia em que foi adiada a meia maratona de Lisboa, de 22 de março para 06 de setembro, um dia depois de o Governo ter recomendado a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas, devido à epidemia do Covid-19.

Os campeonatos internacionais de Portugal de badminton, que deveriam ser disputados entre 05 e 08 de março, nas Caldas da Rainha, foram cancelados três dias antes do início, tornando-se a primeira competição a ser afetada pelo Covid-19 em Portugal.

Dois dias mais tarde, em 04 de março, foi cancelada a Taça da Europa de judo de juniores, que deveria decorrer em Coimbra, e o Campeonato da Europa de atletismo em pista coberta para veteranos, previsto para decorrer em Braga, foi adiado para 2021.

Em 06 de março, a Federação Portuguesa de Ténis de Mesa decidiu suspender, de forma temporária, os cumprimentos antes do início dos jogos, medida que também foi adotada dois dias depois pela Federação Portuguesa de Futebol e pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional.

Ainda no mesmo dia, foi cancelado o interdistrital de natação, que juntaria mais de 500 jovens no Centro Olímpico de Piscinas Municipais de Coimbra, e adiados três jogos dos campeonatos distritais da Associação de Futebol do Porto.

Na segunda-feira, a meia maratona de Braga, que tinha data marcada para 22 de março, foi adiada para 06 de setembro, enquanto o jogo dos quartos de final da Premier League International Cup, entre o Swansea e o Benfica, foi adiado, sem data marcada.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 3.900 mortos. Cerca de 113 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 62 mil recuperaram.

Portugal regista 41 casos confirmados de infeção, segundo a DGS.

*Artigo atualizado às 20h39

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.