Para celebrar com “pompa e circunstância” o décimo aniversário de League of Legends, a Riot Games decidiu revelar aos fãs as suas novas apostas a nível de jogos, incluindo até alguns projetos em desenvolvimento. De entre as novidades destaca-se a chegada do League of Legends: Wild Rift. A nova versão do multiplayer online battle arena 5v5 que foi desenvolvida especificamente para consolas e dispositivos móveis com sistemas Android e iOS.

De acordo com a Riot Games, Wild Rift foi construído “de raiz”, mas promete manter o espírito original do MOBA. Ao título chegam novos gráficos e uma jogabilidade adaptada às diferentes plataformas. Em vez de batalhas de 45 minutos, por exemplo, o título foca-se em combates entre 15 a 18 minutos, tendo também um mapa mais adequado a este tipo de luta.

A Riot Games indica que, uma vez que o título para consola e dispositivos móveis difere daquele que é orientado para PC, a jogabilidade cross-platform ainda não é possível, pois tal poderia “pôr em causa a integridade competitiva”. “Queremos que o jogo seja justo e divertido independentemente da plataforma em que o jogador se sente mais confortável”, afirma a criadora e editora na página dedicada ao Wild Rift.

O processo de lançamento das versões alfa e beta do jogo será feito ao longo do final de 2019, começando no mercado chinês. O Wild Rift tem uma data prevista de chegada para o fim de 2020 para dispositivos móveis, enquanto ainda não existem certezas neste âmbito para as consolas. Os fãs acérrimos de LoL podem já fazer o pré-registo para a versão Android do Wild Rift na Play Store.

Ainda na área dos jogos móveis, a Riot Games vai lançar o Teamfight Tactics para Android e iOS no primeiro trimestre de 2020. O pré-registo para o título de estratégia gratuito já está disponível na Play Store.

A editora de LoL decidiu também introduzir algumas novidades no MOBA original, tal como indica em comunicado à imprensa. Ao Summoner’s Rift vai chegar Senna, a mais nova personagem a juntar-se à lista de 140 champions, a 29 de outubro às versões Public Beta Environment e a 10 de novembro aos servidores do jogo final.

Os jogadores vão poder, a partir de 20 de novembro, explorar uma série de novas funcionalidades através da expansão Rise of The Elements, o qual trará mudanças de jogabilidade baseadas no Elemental Drake. O modo Ultra Rapid Fire está igualmente de volta com todos os champions, por um período limitado.

Como forma de agradecimento a todos os fãs do jogo, a Riot vai "presentar" os jogadores, com contas criadas antes do dia 16 de outubro, com uma oferta diferente a cada dia, entre 17 a 27 de outubro.

League of Legends: Wild Rift

Mas não é tudo: além de alguns planos misteriosos com codenames temporários, a Riot Games apostou em alguns projetos “fora da caixa”. A developer vai lançar em 2020 um jogo de cartas estratégico para PC e dispositivos móveis. Em Legends of Runeterra a jogabilidade centra-se em torno de combates que prometem colocar os jogadores a usar ao máximo a sua criatividade e inteligência.

Já League of Legends Origins, um documentário de longa-metragem, com o cunho de Leslie Iwerks, conta a história da aventura que começou em 2009 e está disponível em plataformas de streaming como a Netflix. A developer de LoL vai lançar também uma série animada baseada no mundo do MOBA. Arcane, que chega em 2020, passa-se em Piltover e Zaun, seguindo a história de dois champions do jogo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.