De acordo com os resultados preliminares, Mirziyoyev obteve 80,1% dos votos expressos, informou a Comissão Eleitoral Central.

O Presidente, que lidera o país mais populoso da Ásia Central, conquistou assim um segundo mandato de cinco anos.

Mirziyoyev, que assumiu o cargo em 2016, após a morte do Presidente Islam Karimov, suavizou muitas das políticas ditatoriais do seu predecessor, mas manteve controlos rígidos sobre a cena política.

Na eleição de domingo, Mirziyoyev enfrentou quatro candidatos de visibilidade relativamente baixa que nem sequer compareceram aos debates televisivos.

Sob a liderança de Mirziyoyev, o Uzbequistão recuperou alguns direitos civis, como a liberdade de expressão, suprimida na era Karimov, e viu suavizados alguns controlos sobre o islamismo, num país predominantemente muçulmano.

O Presidente suspendeu ainda medidas de controlo financeiro muito rígidas, ajudando a encorajar o investimento estrangeiro, e tentou refazer as relações diplomáticas com potências mundiais e países vizinhos.

"Mirziyoyev melhorou as relações com potências mundiais como a Rússia e a China e estreitou laços com o Ocidente, ao mesmo tempo em que resolveu conflitos com vizinhos, incluindo o estabelecimento da interação pacífica com o Afeganistão", explicou Andrey Kazantsev, um analista do Instituto Estatal de Relações Exteriores de Moscovo.

O Uzbequistão e o Afeganistão compartilham uma fronteira de 144 quilómetros e as autoridades mostram-se preocupadas com a possibilidade de os conflitos internos afegãs ultrapassarem fronteiras.

RJP // ANP

Lusa/Fim

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.