Carlos Alcaraz é atualmente “o melhor tenista do mundo” e “um dos grandes favoritos” a vencer Roland Garros, defendeu hoje Novak Djokovic, o número um mundial que o espanhol derrotou rumo ao título no Masters 1.000 de Madrid.

“Alcaraz é diferente, é certo. Bateu muitos recordes sendo tão jovem e ganhou dois Masters 1.000 este ano. Este ano, até ao momento, ele é o melhor jogador do mundo, sem discussão, pelos resultados que obteve”, considerou o sérvio, em conferência de imprensa, antes de entrar em ação no Masters 1.000 de Roma.

Djokovic elogiou o espanhol de 19 anos pela forma “incrível” como gere a pressão, apenas dois dias depois de ter sido derrotado pelo novo número seis mundial nas meias-finais em Madrid.

“É fantástico ter no ténis alguém jovem que desafie os melhores jogadores e que, ao mesmo tempo, seja humilde. Desejo-lhe o melhor e, oxalá, nos encontremos mais vezes em diferentes superfícies. Gera uma grande energia no ‘court’, por isso é tão querido [pelas pessoas]”, notou.

Alcaraz abdicou da presença no Masters 1.000 de Roma para descansar e preparar Roland Garros, sendo, na opinião de ‘Djoko’, “um dos grandes favoritos” à vitória no segundo ‘Grand Slam’ da temporada.

“Ganhou o direito a sê-lo nestas semanas, mesmo que nunca tenha chegado à segunda semana de um torneio do ‘Grand Slam’. Não vir a Roma foi uma boa decisão”, avaliou o vigente campeão na terra batida parisiense.

Também Rafael Nadal se pronunciou hoje novamente sobre o seu jovem compatriota, depois de já no domingo ter parabenizado Alcaraz numa publicação na rede social Instagram.

“Não me surpreendeu nada aquilo que o Carlos fez, porque não é nada novo. Já tinha vencido em Miami e, sinceramente, isto não é uma surpresa. Alegro-me muito por ele, toda a gente sabe o nível de ténis que é capaz de alcançar. Ganhar em casa é sempre especial […]. Fico contente por o meu país ter encontrado outro jogador incrível, em que se pode confiar durante muitos anos”, declarou o quarto tenista mundial.

Rumo ao título em Madrid, Alcaraz tornou-se mesmo no primeiro tenista a derrotar Rafael Nadal (‘quartos’) e Djokovic (‘meias’) no mesmo torneio de terra batida e de forma consecutiva – e na final, derrotou o alemão Alexander Zverev, número três mundial.

Na capital espanhola, o ‘prodígio’ espanhol conquistou o quarto título da temporada, depois do Masters 1.000 de Miami e dos torneios do Rio de Janeiro e Barcelona, subindo hoje três lugares no ‘ranking’ para registar um novo máximo na carreira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.