O holandês Max Verstappen (Red Bull) conquistou hoje a ‘pole position' para o Grande Prémio do Bahrain de Fórmula 1, prova de abertura do Campeonato do Mundo, relegando os dois Mercedes para o segundo e terceiro lugares.

Verstappen ‘roubou' o melhor tempo ao britânico Lewis Hamilton, campeão em título, por 388 milésimos de segundo.

O piloto da Red Bull tem sido o mais forte neste início de temporada, incluindo os três dias de testes de inverno, tendo realizado a sua melhor volta em 1.28,997 minutos.

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) ficou com a terceira posição, já a 589 milésimos de segundo de Verstappen.

O monegasco Charles Leclerc (Ferrari) foi o quarto, a 681 milésimos de segundo, com o francês Pierre Gasly (Alpha Tauri) a fechar os cinco primeiros, a 812 milésimos do primeiro lugar e à frente dos dois McLaren, do australiano Daniel Ricciardo e do britânico Lando Norris.

A surpresa foi a eliminação do alemão Sebastian Vettel (Aston Martin) logo na primeira fase da qualificação (Q1), terminando no 18.º lugar na estreia pela antiga equipa Racing Point.

O mexicano Sérgio Perez também não conseguiu tirar todo o proveito do segundo Red Bull, não indo além da Q2 e do 12.º lugar da grelha.

Os melhores tempos de hoje ficaram já próximos dos melhores registos feitos na pré-temporada, neste mesmo circuito.

Na altura, o mais rápido também foi Verstappen, com 1.28,960 minutos.

Hoje, na qualificação, o holandês foi o mais rápido nas três fases (Q1, Q2 e Q3) e nos três setores do circuito.

A grande alteração desta temporada foi a introdução de um novo fundo plano, com o objetivo de fomentar as ultrapassagens, mas há equipas que ainda não encontraram a fórmula ideal para o equilíbrio entre a frente e a traseira.

A Aston Martin alega que os novos regulamentos custaram cerca de um segundo por volta aos carros deste ano.

Já Lewis Hamilton, que tem sentido dificuldades em conseguir equilíbrio na traseira do seu Mercedes, defendeu que as alterações foram introduzidas para afetar a sua equipa, que vinha dominando desde 2014.

"Não é segredo nenhum que as alterações foram feitas para nos atrasar", disse hoje, em conferência de imprensa.

Hamilton lembrou, também, a regra introduzida a meio da época passada que impediu as equipas de alterarem os mapas de motor entre a qualificação e a corrida, como um exemplo de um regulamento feito à medida para afetar os Mercedes.

"De qualquer forma, não interessa. Adoramos um desafio e não nos prendemos a estas coisas", frisou.

Hamilton deu os parabéns a Verstappen, que fez "um grande trabalho". "Eu dei tudo o que tinha, mas, infelizmente, não foi suficiente", concluiu.

O GP do Bahrain é a primeira de 23 provas previstas no calendário deste ano.

Portugal acolhe a terceira prova da temporada, a 02 de maio, no Algarve.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.