Telma Monteiro e Fernando Pimenta aumentaram ainda mais o seu palmarés em 2020, um ano em que o desporto foi fortemente afetado pela pandemia de covid-19, antes da qual o andebol português voltou a brilhar.

Já depois de vários meses sem competição, devido ao novo coronavírus, Telma Monteiro confirmou porque é a melhor judoca portuguesa de sempre e se recusa a envelhecer, conquistando a 14.ª medalha em outros tantos Europeus.

Em Praga, em novembro, Telma Monteiro subiu mais uma vez ao pódio, que nunca falhou nos últimos 14 campeonatos continentais, para receber a medalha de prata nos -57 kg, nuns Europeus em que Jorge Fonseca (-100 kg) e Rochelle Nunes (+78 kg) conquistaram o bronze.

Nos escalões mais jovens, Raquel Brito (-48kg) e Joana Crisóstomo (-70kg) conquistaram, respetivamente, as medalhas de bronze e prata nos Europeus de juniores de judo.

Num ano que devia ser de Jogos Olímpicos, adiados para 2021, Fernando Pimenta surgia como um dos medalháveis em Tóquio, mas, mesmo sem o evento no Japão, fez história.

O calendário da canoagem foi muito afetado pela pandemia, mas em setembro, o limiano fez o que tem feito tantas vezes e somou mais três medalhas, duas das quais de ouro, e chegou aos 100 “metais” em provas internacionais, na Taça do Mundo, em Szeged, na Polónia, onde Joana Vasconcelos venceu em K1 500 metros.

Para os Jogos, Pimenta, prata em Londres2012 com Emanuel Silva, e Telma, bronze no Rio2016, são dois dos mais fortes candidatos a medalhas, numa altura em que Portugal já tem 36 apurados.

O início de 2020 foi de sonho para a seleção portuguesa de andebol, que terminou o Europeu na sexta posição, a sua melhor prestação de sempre, numa prova em que bateu as poderosas França e Suécia, entre outros.

O sexto lugar no Europeu, que se realizou na Áustria, na Noruega e na Suécia, garantiu ainda a Portugal a presença no Mundial de 2021, a disputar no Egito, depois de cancelada parte da qualificação devido à covid-19, e a presença no torneio de qualificação olímpica.

Para chegar pela primeira aos Jogos Olímpicos, Portugal vai defrontar, em 2021, França, Croácia e Tunísia, num torneio marcado para Paris.

Ainda em busca de apuramento para Tóquio2020, Júlio Ferreira (-80kg) sagrou-se campeão nos Europeus de pesos olímpicos de taekwondo.

Destaque ainda para a medalha de prata de Vasco Vilaça no Mundial de triatlo, em Hamburgo, apenas batido pelo francês Vincent Luis, num ano em que o Olímpico de Oeiras se sagrou campeão europeu de clubes de juniores em estafetas mistas, numa prova em que o Benfica ficou em segundo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto