“Em primeiro lugar, agradeço a forma como fui recebido, assim como à minha família, tal como agradeço a confiança que o Benfica deposita em mim. É um clube muito grande”, afirmou à BTV o hoquista, que coleciona já 36 títulos ao longo da carreira.

Depois de longa estadia nos catalães, na Luz, Álvarez aponta a novas conquistas: “Foram 10 anos no Barcelona, foram 10 anos espetaculares, jogava num dos melhores clubes do mundo. Agora tenho novos objetivos, novas ambições, chego a um clube muito, muito grande e a que tenho o orgulho de pertencer".

O avançado vai reencontrar os compatriotas Carlos Nicolía e Lucas Ordoñez, os quais, a par do ex-benfiquista João Rodrigues, lhe deram "boas referências" sobre o que podia encontrar em Lisboa.

"Falei muito com o Nicolía e o Ordoñez, estavam muito satisfeitos por eu vir para o Benfica. Deram-me boas referências. O João Rodrigues também disse muito bem do clube, que ia desfrutar muito. Estou com muita vontade", assegurou.

Após ter iniciado a carreira nos argentinos do Olímpia, e ingressado com 18 anos no Liceo, onde permaneceu durante seis anos até à transferência para o FC Barcelona, Pablo Álvarez encara com entusiasmo a possibilidade de jogar no campeonato português.

"É uma Liga muito forte, todas as equipas estão a reforçar-se muito bem. É muito competitiva e penso que vou desfrutar muito pelo estilo de jogo que se pratica. É uma Liga muito atrativa. Espero que a minha adaptação seja rápida, assim como a das outras contrações, para conseguirmos os resultados. Estamos cá para ganhar, somos muito ambiciosos e queremos ganhar todos os títulos em disputa", frisou o atleta.

Alvarez conta com 36 títulos na carreira, entre eles quatro Ligas Europeias e 11 Campeonatos (dois na Argentina e nove em Espanha).

Por seu turno, Fernando Tavares, vice-presidente do Benfica, apresentou Pablo Álvarez como "um valor absolutamente inquestionável", vincando que a sua contratação segue a política que o Benfica enceta para as modalidades de “reforçar as suas equipas com jogadores de grande nível”.

E acrescentou: “Está nos desígnios estabelecidos pela direção, agora presidida por Rui Costa. Primeiro o empréstimo obrigacionista, bem conseguido, depois a qualificação para a Liga dos Campeões [de futebol] – e já na próxima semana vamos ter um jogo importante para a equipa do Benfica. O terceiro grande objetivo é reforçar as equipas com nível competitivo para atingir os nossos objetivos, que permitam ganhar”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto