Guillem Cabestany, treinador da equipa de hóquei em patins do FC Porto, não escondeu o descontentamento depois da derrota frente ao Sporting, por 3-4, após o prolongamento, mas ainda assim apontou o dedo à arbitragem.

"(...) Sentimos que tínhamos a vitória muito perto e em nenhum momento estávamos a ser inferiores ao Sporting, pelo contrário. Senti a equipa superior em muitos momentos e poderíamos vencer este jogo. Eles têm um estilo particular, são muito bons nesse estilo e conseguiram amarrar o jogo e aguentar quando estão no limite e nós, nesta competição, nos momentos importantes, não temos sorte", disse.

Críticas à arbitragem

"Há decisões muito difíceis de tomar e decisões arbitrais que não nos ajudaram nada. Quando jogas este tipo de jogos tão iguais, com tanta tensão, um pequeno pormenor faz a diferença. Depois houve o meu erro no prolongamento, na troca do quinto jogador e um momento em que cometemos um erro tático", acrescentou.

Balneário revoltado

O balneário está revoltado, mas chegar a três finais europeias, ganhando campeonatos ou perto disso. Estes jogadores mereciam ter conquistado esta taça."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.