A condição de Schlegel foi conhecida poucas horas depois de ter sido confirmado o teste com resultado positivo da jogadora de voleibol de praia Marketa Slukova, casada com o treinador checo de voleibol de praia Simon Nausch, também ele infetado com o novo coronavírus, que provoca a covid-19.

Os outros casos são os dos jogadores de voleibol de praia Ondrej Perusic e de ténis de mesa Pavel Sirucek e do médico da delegação Vlastimil Voracek, que teve um teste com resultado positivo à chegada a Tóquio.

De resto, o escalar de casos na comitiva levou o primeiro-ministro checo, Andrej Babis, a considerar a situação “um escândalo”, até pelas informações, divulgadas pela imprensa do país, de que o médico da delegação não teria sido vacinado.

“Não gosto nada do que está a acontecer. Não sei o que poderá ter acontecido. Estamos a solicitar a todas as pessoas para que sejam vacinadas e, depois, o médico da delegação não está. É extremamente injusto para os atletas”, reagiu Babis.

Contactado pela agência AFP, o porta-voz do comité olímpico checo recusou-se a confirmar se o médico Vlastimil Voracek não foi vacinado, enquanto o chefe de missão, Martin Doktor, admitiu que a situação é “grave”, mas que todos estão a fazer “o melhor possível para travar os contágios”.

O comité olímpico checo decidiu investigar uma possível infeção durante o voo charter que levou os atletas de Praga para Tóquio, em 16 de julho, incluindo os seis já detetados.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto