A proibição total da circulação de pessoas e veículos em torno do estádio de Coimbra, no domingo, a partir das 16:00, é uma das medidas para a final da Taça de Portugal de futebol, anunciou hoje a PSP.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) quer dissuadir a aproximação de pessoas à zona do Estádio Cidade de Coimbra, antes, durante e depois do jogo da final da Taça, que começa às 20:30 e em que se defrontam as equipas de futebol do Sporting de Braga e do Benfica.

Em conferência de imprensa, na sede do Comando Distrital de Coimbra da PSP, o subintendente José Nascimento apelou aos adeptos para encararem o resultado do jogo “de uma forma desportiva e comemorarem respeitando as normas” sanitárias relativas à pandemia da covid-19.

Importa, segundo este responsável da PSP de Coimbra, “que os adeptos não se agreguem a qualquer tipo de festividade de massas”, face aos potenciais riscos para a saúde pública, sendo preferível que celebrem individualmente e “junto às suas residências”.

Por sua vez, Nuno Carocha, do gabinete de comunicação da Direção Nacional da PSP, salientou que a final da Taça de Portugal “é um jogo claramente direcionado para as televisões e vários meios de plataformas” digitais, o que ainda mais justifica o apelo das autoridades para as pessoas “não se aproximarem do estádio”, na zona da Solum e do Calhabé.

Logo a partir das 14:00, a PSP aplica uma primeira medida de restrição à circulação rodoviária e pedonal no interior do perímetro de segurança junto ao Estádio Cidade de Coimbra, a qual, caso se justifique, poderá prolongar-se até às 24:00.

Às 16:00, na área do mesmo perímetro de contingência, são encerradas as esplanadas e interdita a venda ambulante.

Duas horas depois, às 18:00, são igualmente fechadas as esplanadas nas zonas da Praça do Comércio e da Praça da República, na Baixa e na Alta da cidade, respetivamente.

Os responsáveis da PSP recordaram que, no contexto da atual situação de calamidade, “não é permitido o consumo de bebidas alcoólicas na via pública”.

“Devem ser respeitados os limites de lotação de estabelecimentos e esplanadas, bem como os limites relativos a concentração de pessoas na via pública”, sublinha o Comando Distrital da instituição, num apelo escrito à população e visitantes.

Apesar de o jogo não ter público, “espera-se que se desloquem à cidade grupos organizados de adeptos e que o evento atraia pessoas a locais adjacentes à sua realização”.

José Nascimento e Nuno Carocha confirmaram que está mobilizado para a final da Taça de Portugal, em Coimbra, “um conjunto ajustado de esforços e de recursos”, envolvendo diferentes valências da PSP.

“Não faz grande sentido as pessoas deslocarem-se a Coimbra”, sublinhou José Nascimento.

No final da sessão, questionado pelos jornalistas, o subintendente admitiu que nesta operação, na cidade do Mondego, a PSP envolverá “para cima de duas centenas” de profissionais.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.