O primodivisionário Vitória de Guimarães venceu hoje, com dois golos de Janvier, o Sporting da Covilhã, da II Liga de futebol, na ronda inaugural do Grupo A na Taça da Liga, que integra também o Benfica.

A formação orientada por Wender Said entrou melhor na partida, mas foi perdulária e Nicolas Janvier, em três minutos, entre os 25 e 28, carimbou o resultado final.

Vindo de três empates no campeonato, Pepa fez seis alterações no ‘onze’ inicial dos vimaranenses, frente ao emblema serrano, há quatro jogos sem vencer e com quatro novidades na equipa titular em relação ao último encontro.

Os ‘leões da serra’ entraram com maior ímpeto, mais atrevidos, ‘encostando’ os minhotos ao seu reduto e nos primeiros minutos criaram ocasiões para marcar, mas faltou-lhes eficácia.

Logo aos oito minutos o Covilhã teve oportunidade soberana para inaugurar o marcador, quando Arnold, a passe de Teague, se isolou e, sozinho frente a Varela, atirou a rasar o poste.

Aos 11, na sequência de um canto, André Almeida falhou o alvo num toque de calcanhar, no minuto seguinte Jô rematou rasteiro para as mãos do guardião visitante e, ao minuto 14, Ahmed tentou o ‘chapéu’ a Varela, que estava atento.

Depois de um primeiro quarto de hora com alguns momentos de sufoco, os vimaranenses reagiram, passaram a ter mais a bola, a pressionar mais, e criaram desequilíbrios, sobretudo pelo corredor direito, chegando à vantagem com dois golos marcados em três minutos.

Em resposta a um canto marcado por Rochinha, Nicolas Janvier, com espaço à entrada da área, rematou forte para o fundo das redes, ao minuto 25.

Logo depois Alfa Semedo cabeceou por cima da barra e, aos 28 minutos, Rochinha fez um cruzamento atrasado, a bola atravessou a área e o atacante francês, perante a permissividade serrana, teve tempo para ajeitar, rematar colocado e ‘bisar’ na partida.

Antes do intervalo, Ahmed podia ter reduzido, mas hesitou e não conseguiu concretizar a investida.

No segundo tempo, que continuou com vento forte, o jogo perdeu intensidade, qualidade e as ocasiões de golo escassearam. O Vitória de Guimarães limitou-se a gerir o resultado, preocupou-se em não dar espaço aos serranos e só de longe os ‘leões da serra’ tentaram o remate.

A melhor oportunidade do Sporting da Covilhã aconteceu já perto do apito final, aos 87 minutos, quando Jô, solicitado por Jean Felipe, na pequena área, cabeceou com perigo, mas Varela negou-lhe o golo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.