Depois de ter conduzido o Inter de Milão à conquista do seu primeiro scudetto em 11 anos, Antonio Conte vai deixar o comando técnico dos nerazurri. Os motivos do adeus do treinador devem-se ao desacordo com a política que os donos do clube querem implementar e que passam por cortes salariais de 30 por cento, bem como a venda de alguns jogadores importantes, de forma a equilibrar as contas, muito afetadas pela pandemia da COVID-19.

A rescisão amigável do contrato que ligava as duas partes foi alcançado na tarde desta quarta-feira e, de acordo com a imprensa italiana, Conte receberá 7,5 milhões de euros. Um acordo que fica a meio termo entre a vontade dos dirigentes do clube milanês, que começaram por oferecer seis milhões, e as pretensões do técnico italiano, que queria receber nove milhões de euros.

A imprensa transalpina sublinha que Conte esperava que, depois de a equipa chegar ao título da Serie A, em vez de desinvestir, os donos do Inter apostassem num maior investimento de forma a tornar os 'nerazzzurri' capazes de se baterem com os melhores clubes da Europa na Liga dos Campeões.

Conte esteve duas temporadas ao leme do Inter, orientando o clube em precisamente 100 jogos, dos quais venceu 62. Para além de conquistar o título de campeão italiano na presente temporada, em 2019/20 tinha levado a formação milanesa à final da Liga Europa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto