Rui Costa concedeu, à TVI 24, a primeira entrevista enquanto presidente do Benfica.

Polémica com a empresa Footlab

"Considero este caso uma canalhice. Não vale tudo para denegrir a minha imagem. O Footlab não é uma casa de agenciamento mas sim um espaço aberto ao público para aluguer de campos, para aniversários ou clubes, para divertimento e não agenciamento. Acredito que quem referiu isso sabe perfeitamente o que é o Footlab. Criei para o futuro dos meus filhos e não preciso de tirar de lá o meu nome ou escondê-lo. É das partes que mais me toca. Não sou imune a críticas, quero ser avaliado como presidente mas não conseguem tocar na minha honra e sobretudo no meu amor pelo clube. Não preciso de recuar ao verão de 1993 ou quando voltei. Não permito isso a ninguém".

Alegada tentativa de excluir Vieira

"Sabemos quantos anos Vieira esteve à frente e deu ao clube. Estando naquela situação, não podia ter outra reação. Não acredito que seja uma posição fácil, mas também não era para nós fácil assumir esta posição. Na minha apresentação o misto de emoções era tal que se tornou difícil expressar-me. Compreendo perfeitamente a sua reação. Ele sabe que eu jamais seria ingrato com ele. Naquele momento só contava o Benfica."

Transparência no Benfica

"O Benfica tem que ser falado pelas boas razões e não pelas más razões. Quero que o clube tenha transparência. Há transparência mais nas minhas ações. A minha missão é trazer de novo e trazer estabilidade ao clube e preparar as próximas épocas desportivas, para que possamos ganhar nos próximos anos."

Pensamento longe das eleições

"Proibi as pessoas à minha volta, que me falassem de eleições. Eleições vão ser marcadas no final do ano. Queremos preparar o futebol e as modalidades. Não me vou deixar de me focar nos objetivos do Benfica. Agradeço a confiança que Luís Filipe Vieira depositou em mim. Jamais aceitaria ser príncipe herdeiro. Se for presidente no futuro, será por vontade dos sócios do Benfica.

Estatutos

"Vamos rever os estatutos. Mas tudo a seu tempo. Queremos estabilidade e queremos estar presentes na Liga dos Campeões. Muito orgulhoso do apoio que tenho recebido da administração da SAD. Estou empenhado em servir o Benfica e seguiremos em frente até haver eleições. Não vou falar de futurologia. Aprendi muita coisa boa e a estar envolvido nas decisões do Benfica. As eleições vão tirar-me o foco. Os nossos adeptos não querem saber quem vai ganhar as eleições, querem ir à Liga dos Campeões."

Conversa com John Textor

"Neste momento, pela forma como nasceu o processo, não era oportuno ter uma reunião com John Textor:"

Empréstimo obrigacionista

"Não foi o melhor, o contexto também não ajuda. Pelas circunstâncias, tememos que não se conseguisse alcançar este resultado. Foi mais uma grande vitória, pelo momento que estávamos a atravessar. Foi também um alento."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.