Na véspera da visita ao reduto do Sporting de Braga, Rúben Amorim lembrou que o encontro "pode ser decidido nos pormenores", mas que a equipa do Sporting "está habituada" a este tipo de jogos.

O adversário: "Será difícil contra uma excelente equipa que ainda está na luta, que tem experiência, jogadores experientes, que joga muito bem, joga em casa, está habituada a estes jogos, num sistema que se adapta ao nosso. É um 4x4x2 em que o Galeno faz de quinto homem no corredor. O jogo pode ser decidido nos pormenores, trabalhámos nisso, já nos defrontámos na Taça da Liga, onde houve um terreno complicado. Mas é um jogo que pode ser decidido nos pormenores. Sabemos da qualidade do Braga."

Críticas nas redes sociais: "Não faço a mínima ideia, tenho zero redes sociais, estou blindado nesse aspeto. Agora os jogadores, sendo eles novos, com redes sociais, chega-lhes tudo, é uma escolha de cada um, de saber como gerir. Cabe-me dar os conselhos em relação ao que penso. Faz parte , há fases boas e outras menos boas."

Adaptar a equipa a Paulinho: "Se estamos a criar mais oportunidades, é rematar melhor à baliza. Se temos mais oportunidades e concedemos menos, cabe-me a mim continuar nesse caminho. Nem sempre quando está tudo bem tem de se manter tudo. Agora, quando os resultados não aparecem é normal as pessoas duvidarem. Não vou mudar. Se acredito numa coisa, vou continuar até ao fim. É algo bastante óbvio desde o primeiro momento. É porque acredito que este é o caminho, seja com o Paulinho ou com outros. Antes dizia-se que o sistema era sempre o mesmo, também aconteceu no Braga. Mas sou eu o treinador, sou eu quem escolhe. Não gosto de ser condicionado. Baseio-me em quem está aqui e escolho assim".

Pressão aumentou erros: "Faz parte do campeonato, todas as equipas sentem o mesmo. Com estes empates nos últimos jogos, a distância para o segundo classificado diminuiu e a pressão aumentou. O João Mário falhou porque chutou para aquele lado. Se tivesse chutado para o outro, a bola tinha entrado, como entrou em vários penáltis, não tem nada a ver com a pressão. O Adán pensou em duas coisas ao mesmo tempo, ia bater a bola e depois pensou em passar. Foi a forma como li o lance. Se estivesse ansioso, tinha chutado a bola logo para a frente. O que vi foi um Adán muito confiante. É-me difícil fazer essas ligações. O que quero realçar é que, mesmo o João Mário tendo falhado o penálti, mesmo o Adán tendo tido aquele problema, mesmo aos 82 minutos estarmos a perder, marcámos e chegámos ao empate. É um sinal de vitalidade da equipa, que tem que estar tranquila. Enquanto eles correrem o máximo, não tenham problemas nenhum que a responsabilidade não é dos jogadores. Tenho muito orgulho neles e estamos no bom caminho."

Tabata e Feddal: "O Tabata está fora. O Feddal está apto e foi convocado."

Nuno Santos: "É mais um jogador que está apto, e qualquer jogador convocado pode entrar no onze. Não é tanto o que deixou de dar, o que aconteceu foi que outros jogadores aproveitaram um bom momento e ganharam lugar. Vamos fazendo a variação consoante o momento deles e o adversário. Temos a equipa preparada."

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.