"A época de 2019 foi, no que diz respeito à arbitragem, para esquecer. Ficou célebre por causa das histórias dos e-mails, em que os árbitros eram tratados por padres, e existiram dois jogos em particular que influenciaram o campeonato", começou por recordar o presidente do FC Porto.

"Uma visita do Benfica a Santa Maria da Feira, em que o VAR foi o Bruno Paixão, que felizmente já deixou a arbitragem, mas que teve influência direta no jogo e um jogo no Rio Ave, dirigido pelo Hugo Miguel, que também foi mau de mais. Houve um penálti que toda a comunicação social referiu, e a televisão mostrou, a favor do Rio Ave que não foi marcado e, na sequência dessa jogada, em fora de jogo, que também todos puderam comprovar, o Benfica marcou e venceu. Foram momentos infelizes da arbitragem, mas que tiveram uma influência decisiva", acrescentou.

Apesar disso, Pinto da Costa destaca alguns aspetos positivos daquela temporada. "Mas a nossa equipa estava bem, fez uma boa época, chegámos aos quartos de final da Liga dos Campeões e, curiosamente, aconteceu o mesmo que este ano: fomos eliminados pelo campeão europeu. O Liverpool, na altura, era a melhor equipa da Europa e fomos eliminados com naturalidade, mas dando muita luta. Foi uma época, apesar de tudo, positiva", rematou o dirigente portista.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.