O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, disse que o clube é sempre criticado pelo que faz na altura do mercado de transferências no futebol, mas depois, "nos campeonatos a sério", ganha "mais do que os outros".

Na página que assina mensalmente na revista ‘Dragões’, Pinto da Costa salientou a época feita pela equipa portista, garantindo que está “numa situação desportiva em que todas as outras equipas gostariam de estar”.

"Chegados a este verão, em condições normais, diríamos que existe uma equipa que se encontra numa situação desportiva em que todas as outras gostariam de estar: é campeã nacional, venceu a Taça de Portugal, vai disputar a Supertaça, está qualificada para a Liga dos Campeões e vai ser cabeça de série na competição de clubes mais importante do mundo. Essa equipa é o FC Porto, o campeão que interessa. As outras são descampeãs", escreveu.

O dirigente explicou o “modelo de negócio” do FC Porto e desvalorizou todos que consideram que “o FC Porto já é descampeão, porque alegadamente está a perder, como perde sempre, para eles, o 'campeonato' do mercado”.

"Para quem procura ver as coisas como elas são, o FC Porto é um exemplo por ter um modelo de negócio claro há muitos anos: formar ou comprar barato e depois tentar vender caro. É claro que nem sempre todos os negócios correm bem, nem todas as apostas se revelam acertadas, mas o balanço é largamente positivo. Isto, claro, é o que consegue ver quem olha para o futebol português sem o interessem em transformar campeões em descampeões", refere ainda Pinto da Costa.

O presidente do emblema ‘azul e branco’ lembrou ainda que o FC Porto, desde que Sérgio Conceição assumiu o comando da equipa, nunca foi apontado como favorito nesta fase, mas depois acabaram por ser campeões grande parte das vezes.

"Esta história é muito longa, mas basta recuarmos aos últimos cinco anos. Desde que temos Sérgio Conceição como treinador, o FC Porto nunca foi campeão da 'silly season' e foi sempre atacado pelos mesmos e com os mesmos argumentos: vendia mal, contratava mal e tinha um plantel com pouca qualidade, enquanto os rivais de Lisboa estavam prontos para temporadas extraordinárias. No final dessas épocas, o FC Porto ganhou mais vezes do que os outros e ganhou o que interessa: o campeonato a sério, que dá uma taça verdadeira, daquelas que vão para os museus", salientou.

Mesmo assim, Pinto da Costa deixa uma promessa, encarando o futuro com grande otimismo.

"É por isso que encaro o presente com otimismo e até com algum divertimento. Enquanto muitos se distraem a enterrar-nos, vamos trabalhando para conseguir daqui a um ano o que conseguimos ainda há um mês. E para que voltem a fazer de nós descampeões, mesmo sendo campeões", concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.