O movimento Servir o Benfica informou hoje que não reconhecerá a marcação de qualquer Assembleia Geral (AG) extraordinária que não respeite a ordem de trabalhos subscrita pelos sócios.

“O Servir o Benfica comunicou hoje formalmente à Mesa da Assembleia Geral e ao Conselho Fiscal do Sport Lisboa e Benfica que não reconhecerá a marcação de qualquer reunião de Assembleia Geral extraordinária cuja ordem de trabalhos seja diferente da subscrita pelos sócios do Sport Lisboa e Benfica”, adianta o movimento, em comunicado.

Na nota, o movimento lembra que a subscrição foi efetuada de acordo com os estatutos, com 11.060 votos dos sócios, e solicita uma AG extraordinária com quatro pontos na ordem dos trabalhos, que versam essencialmente sobre as últimas eleições, nas quais Luís Filipe Vieira foi reeleito presidente.

Entre outros pontos, os subscritores pretendem que seja discutida e deliberada na AG a criação de uma comissão independente, para uma auditoria ao sistema eletrónico de votação nas eleições de outubro e esclarecimento na recolha das urnas, que continham os votos físicos.

“O Servir o Benfica e os sócios subscritores do requerimento mantêm a legítima expectativa que a AG seja agendada com a ordem de trabalhos que consta do requerimento, cumprindo assim os Estatutos e a Lei da República”, conclui o comunicado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.