O treinador do Marítimo, Vasco Seabra, disse hoje que o propósito dos madeirenses é “jogar sempre para a baliza do adversário”, na antevisão à partida diante do Sporting de Braga, da 18.ª jornada da I Liga de futebol.

Sob a alçada de Vasco Seabra, sucessor do espanhol Júlio Velázquez no comando técnico, os ‘verde rubros’ somaram 13 pontos, em seis jogos, mas o treinador, de 38 anos, afasta qualquer “deslumbramento” pela boa fase que o emblema madeirense atravessa, muito menos perante a dificuldade do próximo encontro.

“Não nos podemos deslumbrar. O nosso único caminho é o do trabalho, dedicação e do espírito de grupo que temos para defrontar uma equipa muito difícil”, destacou, em conferência de imprensa, no complexo desportivo do clube insular, na antevisão ao encontro no estádio do quarto classificado da I Liga.

O treinador que conquistou na última jornada a primeira vitória fora de portas ao serviço dos ‘leões do Almirante Reis’, ao bater o Portimonense, por 2-1, desvalorizou o momento instável que a equipa de Carlos Carvalhal atravessa.

“Acho que nunca há momentos fáceis para jogar com o Braga. Vamos defrontar uma equipa muito difícil e competente. É o quarto classificado da nossa Liga, no ano passado fez uma época fantástica e manteve as ideias do treinador”, afirmou, enfatizando que a Pedreira “é um campo sempre muito difícil”.

Sobre o adversário, que empatou na última ronda, em casa, frente ao Famalicão (2-2), Vasco Seabra garante tratar-se de uma “equipa organizada, com um processo muito solidificado, sempre capaz de jogar contra o adversário com capacidade de dominar”.

Vasco Seabra garantiu estar satisfeito com o grupo e relembrou ainda que a janela de transferências não implica apenas contratações, mas também saídas e, se for o “melhor para o clube e para o jogador, o Marítimo saberá reagir no mercado”.

Sobre o número recorde de infeções pelo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, em Portugal, e, consequentemente, em diversas equipas, o treinador garante que a equipa “não pode ficar agarrada a desculpas”.

“Se alguém tiver alguma situação de covid-19, outro [jogador] vai ter de ir para jogo e vai ter uma oportunidade para provar que está capaz e que dá resposta ao treinador”, frisou o técnico, relembrando o último encontro dentro de portas [vitória diante do Vizela, por 2-0], em que o Marítimo foi a jogo com atletas da equipa B, por ter sete casos de infeção ativa no plantel.

O Marítimo, nono classificado, com 20 pontos, visita o Sporting de Braga, que se encontra em quarto lugar, com 32, para a 18.ª jornada da I Liga, pelas 18:00 de sábado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.