O novo treinador do Santa Clara, Mário Silva, disse hoje que o “mais importante” para o clube é ter “estabilidade” e enalteceu o “potencial enorme” da equipa açoriana da I Liga de futebol.

Na apresentação como novo treinador do Santa Clara, que decorreu hoje no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, Mário Silva realçou a necessidade de garantir “estabilidade” à equipa quando questionado sobre os objetivos até ao final da época.

“Em termos de objetivos para o clube, é a estabilidade. É do que nós necessitamos. Pensando única e exclusivamente no próximo jogo, mas na estabilidade. Da minha parte é tentar dar continuidade às últimas três semanas e aos últimos três jogos”, afirmou aos jornalistas.

Nos últimos três jogos, o Santa Clara foi orientado pelo interino Tiago Sousa (que vai continuar a fazer parte da equipa técnica), tendo somado uma derrota com o Paços de Ferreira (2-1) e vitórias diante Vitória de Guimarães (1-0) e Sporting (3-2).

“Vejo um potencial enorme nesta equipa de crescer, como aconteceu nessas últimas semanas e principalmente com o desempenho e a performance da equipa neste último jogo com o Sporting”, afirmou.

E acrescentou: “Tenho de ser inteligente e pragmático e perceber que a equipa está num bom momento”.

Mário Silva enalteceu a “qualidade” e a “competência” do plantel e considerou uma “vantagem” ter uma equipa técnica com “conhecimento profundo” sobre os jogadores.

“Tenho a grande vantagem de ter esta equipa técnica comigo que tem um conhecimento profundo da equipa, um conhecimento profundo da capacidade individual e coletiva destes jogadores. De fora, vejo que é um plantel com qualidade e competência”, salientou.

O treinador disse estar de “consciência tranquila” quanto à sua passagem pelo Rio Ave, realçando que não tem de “provar nada a ninguém”.

“Estou muito motivado e feliz por estar aqui. Com muita vontade, não de provar nada a ninguém, mas acima de tudo de corresponder à confiança que depositaram em mim”, declarou.

Mário Silva disse ser um “motivo de orgulho” representar um clube com a “grandeza” do Santa Clara.

“O Santa Clara é um clube que nos últimos anos tem crescido muito e acho que é um clube, como devem calcular, aliciante para qualquer treinador, pelas condições que proporcionam e por aquilo que enquanto equipa tem feito nos últimos anos”, vincou.

Sobre entradas e saídas de jogadores, o novo treinador dos açorianos disse que “janeiro é sempre um mês muito difícil”, mas salientou que está “preparado para tudo”.

“Estamos preparados para tudo, como sempre. Acredito que a administração tem a perfeita noção do que tem de fazer. Nós, enquanto funcionários, eu como treinador, só tenho de trabalhar e dar o meu máximo com o que tenho à minha disposição”, advogou.

Mário Silva, de 44 anos, encontrava-se sem clube desde a época passada, durante a qual orientou o Rio Ave em 15 jogos, tendo sido afastado em 30 de dezembro de 2020, na sequência de resultados negativos na I Liga.

Os açorianos, que estão no 14º. lugar com 16 pontos em 17 jogos, começaram a época com Daniel Ramos no comando técnico, que acabou substituído por Nuno Campos em 11 de outubro.

Nuno Campos, por sua vez, foi afastado a 14 de dezembro, altura em que a equipa passou a ser orientada pelo interino Tiago Sousa

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.