O treinador do Paços de Ferreira, Jorge Simão, assegurou hoje que "todas as forças e energias" da equipa estão exclusivamente voltadas para o jogo com o Boavista, da segunda jornada da I Liga de futebol, na segunda-feira.

“O meu pensamento não vai para além do dia de amanhã [segunda-feira], para o próximo jogo, e todas as nossas forças e energias são para esse jogo. Temos de ir com tudo", disse Jorge Simão, na conferência de antevisão ao jogo no estádio do Bessa.

Para trás ficou a derrota na Irlanda do Norte, diante do Larne (1-0), prevalecendo para efeitos de eliminatória a goleada imposta pelos pacenses no jogo da primeira mão (4-0), mas Jorge Simão garantiu que a sucessão de jogos se sobrepõe aos efeitos dos resultados, sejam eles bons ou maus.

"A vitória quando ganhamos e o luto quando perdemos não dá para festejar ou chorar, é sempre 'next play' [próximo jogo], e a seguir é o Boavista ao quarto dia", sublinhou o técnico, numa declaração aproveitada para enaltecer a importância do grupo.

Para Jorge Simão, "o ciclo de jogos faz com que não existam titulares", o que considerou positivo para os jogadores.

"Costumo dizer que uma equipa é tanto melhor quanto melhor andarem os jogadores que não andam a jogar e isso faz com que todos se sintam importantes", argumentou.

Sobre o Boavista, o técnico disse não saber o que esperar, falando mesmo em "navegar em águas incertas".

"O Boavista ainda é um pouco incerto, mesmo com o levantamento dos impedimentos, tendo em conta que já apresentou linha de cinco e uma linha de quatro na defesa. Vai depender das opções do treinador, mas será um pouco como navegar em águas desconhecidas, não consigo prever o que vou encontrar", explicou, acrescentando que cabe ao Paços "elevar o jogo para a tendência que se pretende".

O fecho do mercado, no dia 31 de agosto, é outra das preocupações do técnico, mas Simão diz não ter sinais evidentes sobre saídas, confessando mesmo que não está preparado para perder ninguém.

"A data 31 agosto tem estado sempre no pensamento, no que tem que ver com mudanças na equipa. É uma data que fica a pairar em todos os agentes, na preparação das equipas, e não estou preparado [para perder ninguém], porque todos os sinais que tenho não apontam para aí", referiu, sem conseguir dizer se eventuais saídas serão proporcionalmente compensadas.

João Vigário, Jordi e Maracás estão lesionados e vão falhar o jogo com o Boavista. O mesmo se aplica a Diaby, já a treinar integrado com os colegas, mas ainda sem ritmo competitivo.

O Boavista, derrotado na primeira jornada, e o Paços de Ferreira, com uma vitória, defrontam-se no estádio do Bessa, na segunda-feira, às 19:00, num jogo que terá arbitragem de António Nobre, da associação de Leiria.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.