Cristiano Ronaldo apontou o primeiro golo desta edição da Liga dos Campeões. O português abriu o ativo para o Manchester United frente ao Young Boys, a passe de Bruno Fernandes na terça-feira, mas tal não chegou. O United, a jogar com menos um desde os 30 minutos, após expulsão de Wan-Bissaka, permitiu a reviravolta dos suíços já nos descontos após um erro colossal de Jesse Lingard.

Quando o jogo estava 1-1, Ole Gunnar Solskjaer retirou Cristiano Ronaldo e Bruno Fernandes e lançou Matic e Lingard para o terreno, aos 72 minutos.

No banco, CR7 estava nervoso e levantou-se algumas vezes para dar instruções aos seus colegas no terreno de jogo. Solskajer, treinador do United, estava mesmo ali ao lado.

Essa atitude de Cristiano Ronaldo não caiu bem, e Rio Ferdinand, antigo colega do português no United, foi um dos que desaprovou a sua postura.

"Sinceramente, se eu fosse o treinador dizia para ele ficar sentado. Entendo que quando as pessoas veem Cristiano Ronaldo a ter essa atitude pensam que é um apaixonado, que quer vencer e não gosta de ver a equipa em problemas. Mas se isso significa levantar-se e dar instruções não é bom", disse o antigo defesa central inglês.

Cristiano Ronaldo igualou o recorde de Iker Casillas, com 177 partidas disputadas na Liga dos Campeões.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.