Carlos Carvalhal esteve à conversa com o diário desportivo espanhol 'Marca'. Numa entrevista publicada na edição desta segunda-feira, o treinador português lançou o jogo de terça-feira entre Portugal e Espanha, antenvendo "um jogo muito equilibrado entre duas das melhores seleções da Europa e do mundo".

Numa altura em que muito se discute a permanência de Cristiano Ronaldo no onze inicial da seleção portuguesa, Carlos Carvalhal desvaloriza o tema, e prefere realçar o poder coletivo da equipa das quinas.

"Portugal tem uma qualidade imensa em todas as suas linhas. Há que falar do Cristiano, mas Portugal é muito mais do que Ronaldo. O maior perigo de Portugal é o coletivo", sublinhou.

Para reforçar o seu foco na equipa lusa enquanto um todo, o atual treinador do Al Wahda mencionou alguns jogadores que se estão a destacar na equipa de Fernando Santos.

"O Dalot, que ocupou o lugar do Cancelo, foi o melhor em campo, no último jogo, marcando dois golos. No meio-campo, também há jogadores de muita qualidade. Leão também está muito bem. É difícil ficar por um", afirmou Carvalhal.

Finalmente, o técnico português não deixou de falar sobre Ricardo Horta, jogador com o qual trabalhou aquando da sua passagem recente pelo SC Braga. O antigo treinador de Horta deixou rasgados elogios ao avançado dos bracarenses.

"Os números falam por ele. É o melhor marcados da história do Sporting de Braga. Eu comparo-o, por vezes, com Diogo Jota. Poderia jogar em qualquer parte do mundo, porque garante muita qualidade e é um jogador muito completo. Trabalha, interpreta bem o jogo, sabe o que fazer em cada momento... Além disso, é um grande rapaz", rematou o treinador luso.

Portugal e Espanha disputam a passagem à 'final-four' da Liga das Nações esta terça-feira, às 19:45, no Estádio Municipal de Braga

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.