Com o projeto da Superliga Europeia moribundo, o semanário alemão Der Spiegel teve acesso aos documentos que serviram de base para a fundação desta nova prova europeia, composta por 15 clubes fundadores e que teriam permanência vitalícia na prova. Os primeiros 12 revelaram imediatamente a identidade, ficando a faltar os restantes três.

PSG (França), Bayern e Dortmund (Alemanha) são os clubes que completariam o top-15 de elite, ao lado de Arsenal, Manchester United, Manchester City, Chelsea, Liverpool, Tottenham, Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madrid, Milan, Inter de Milão e Juventus.

A Superliga Europeia estaria prevista par 23 épocas no acordo inicial.

Superliga Europeia: Cronologia de uma morte anunciada
Superliga Europeia: Cronologia de uma morte anunciada
Ver artigo

No contrato assinado, fica previsto que cada um dos clubes ficaria responsável pela transmissão dos seus jogos, sem hipótese de revender os direitos a outra empresa de media. Ficou também determondo que Atlético de Madrid, Borussia Dortmund e Inter de Milão receberiam menor fatia (3,525 mil milhões), disponibilizada pela JP Morgan.

Por outro lado, o Real Madrid e Barcelona iam receber 60 milhões a mais do que os outros 13 clubes (30 milhões em cada uma das duas primeiras temporadas), valor justificado pela distribuição dos direitos de media.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.