O argentino Fernando Rapallini fez história ao tornar-se no primeiro árbitro não europeu a dirigir um jogo da fase final de um Campeonato da Europa de futebol. O juiz argentino já tinha sido o quarto árbitro no Bélgica-Rússia.

Raspaltini está a apitar o Ucrânia-Macedónia do Norte, naquela que é uma das novidades deste Euro2020 a nível de arbitragem. A escolha do juiz sul-americano aconteceu no âmbito de um protocolo de intercâmbio entre a UEFA e a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Fernando Rapallini lidera a 19.ª equipa de arbitragem na prova enquanto que na Copa América estará uma equipa de árbitros da UEFA.

Saiba tudo sobre o Euro2020: fotos, vídeos, infografias, notícias e reportagens.

O 'plantel' de árbitros do Euro2020 tem 12 estreantes, entre os quais o português Artur Soares Dias, e apenas seis repetentes da última edição do torneio continental. Artur Soares Dias, o ingles Michael Oliver e Anthony Taylor, o alemão Daniel Siebert, o italiano Daniele Orsato, o holandês Danny Makkelie, o romeno Istvan Kovacs, o esloveno Slavko Vincic, os espanhóis Carlos del Cerro Grande e Antonio Mateu Lahoz (árbitro da final da Liga dos Campeões), o sueco Andreas Ekberg, o mais jovem do ‘plantel’, e o israelita Orel Grinfeeld são estreantes em fases finais de Europeus.

Entre os 18 ‘juízes’ designados, destacam-se o turco Cuneyt Çakir e o holandês Bjorn Kuipers, os únicos que estiveram presentes nos dois últimos europeus, de 2012 e 2016, e aos quais se juntam o alemão Félix Brych, o francês Clément Turpin, o romeno Ovidiu Hategan e o russo Sergei Karasev, que apitaram jogos Na competição de há cinco anos.

Cuneyt Çakir, de 44 anos, é o que mais jogos contabiliza em campeonatos da Europa (seis), três em cada uma das duas edições anteriores, sendo que em ambas dirigiu partidas da seleção portuguesa. Contudo, o mais experimentado dos ‘juízes’ presentes no Euro2020 é o alemão Félix Brych, de 45 anos, que conta com mais de 500 encontros dirigidos na carreira, três dos quais no Euro2016, como o Polónia-Portugal, dos quartos de final, que a equipa das ‘quinas’ venceu no desempate por grandes penalidades.

Entre as novidades, destaque para a francesa Stéphanie Frappart, a primeira mulher a marcar presença num Campeonato da Europa, no qual vai desempenhar a função de quarto árbitro. Em dezembro de 2020, a gaulesa, de 37 anos, já se tinha tornado na primeira árbitra a dirigir um jogo da Liga dos Campeões, entre a Juventus e o Dinamo de Kiev (3-0), e em março deste ano voltou a fazer história, ao ser a primeira mulher a arbitrar um jogo de qualificação para um Campeonato do Mundo, na partida que opôs os Países Baixos à Letónia (2-0).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.