Um ‘bis’ do futebolista Ivan Perisic apontado no prolongamento, frente à Juventus (4-2), depois de uma igualdade a dois golos no final do tempo regulamentar, permitiu hoje ao Inter de Milão conquistar a oitava Taça de Itália.

A ‘vecchia signora’, que contabiliza 14 Taças de Itália, era a detentora do troféu e até chegou a estar na frente do marcador, após reviravolta, mas permitiu a reação à equipa de Milão, que não conquistava este cetro desde a temporada 2011/11.

No Estádio Olímpico, em Roma, os ‘nerazzurri’ entraram na final, praticamente, a ganhar, face ao golaço apontado pelo médio Nico Barella, logo aos 07 minutos.

Numa boa combinação com o croata Marcelo Brozovic, o médio centro ajeitou a bola à entrada da área e disparou forte e colocado, batendo o guardião Handanovic, que não foi capaz de suster o remate.

No segundo tempo, chegou a resposta da ‘juve’ que, num espaço de dois minutos, deu a volta ao desafio. Primeiro, foi o lateral Alex Sandro (50), ex-FC Porto, a rematar de longe com eficácia, depois de uma jogada de insistência, abrindo caminho para o sérvio Dusan Vlhahovic (52), logo a seguir, operar a reviravolta.

Numa transição rápida, o avançado, que a meio da presente época trocou a Fiorentina pelo emblema de Turim, ainda permitiu uma primeira defesa a Handanovic, mas, na recarga, colocou a bola no fundo das redes.

A 10 minutos do apito final, o conjunto milanês restabeleceu a igualdade e forçou o prolongamento, face ao penálti cobrado de forma eximia pelo turco Hakan Calhanoglu.

Nos 30 minutos que se seguiram, apareceu o médio croata Ivan Perisic para bisar e sentenciar a partida para o Inter, com um golo da marca do castigo máximo, aos 98, e o último a passe de Federico Dimarco (102).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.