O Palmeiras, de Abel Ferreira, somou esta terça-feira o segundo triunfo em dois jogos no Grupo A da Taça Libertadores em futebol, ao golear em casa o Independiente del Valle, de Renato Paiva, por 5-0. No final do encontro, Abel Ferreira revelou que a equipa teve uma mudança de lema.

"Este ano vou inverter o lema. No ano passado disse que 'todos somos um'. Este ano tem que ser 'contra tudo e contra todos'. Vamos procurar fazer o nosso trabalho, contra tudo e contra todos. Vai ser esse o lema deste ano", começou por referir.

De seguida, Abel Ferreira lembrou que ganhar é o seu maior desejo. "Eu sou feliz demais e agradeço por tudo que a vida me tem proporcionado. O que eu quero dizer é: ninguém, seja no Palmeiras ou onde quer que seja, quer vencer mais que eu. Nem as minhas filhas eu deixo ganhar quando brincamos. A minha mulher fica chateada, mas ninguém quer ganhar mais do que eu", garantiu.

Além disso, o treinador português voltou a falar sobre o calendário. "A minha função é treinar, eu sou pago para isso, não sou eu que faço os calendários. Não faço os calendários para promover o jogador brasileiro e o futebol brasileiro e a seleção, não é a minha função. Mas temos de usar os sub-20 no Paulista e que têm jogado muito bem. Logicamente que o calendário vai ter interferência e já tem, pelos lesionados. Queria ter o Breno, o Veron, o Mayke, infelizmente não tenho, mas este grupo e esta equipa técnica têm capacidade de fazer das tripas coração", rematou.

De frisar que, na terceira ronda, o conjunto de Abel Ferreira desloca-se ao reduto do Defensa y Justicia, na terça-feira.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto