A seleção de futebol de Cabo Verde está a um empate de se apurar para a fase final do CAN2021. Os Tubarões Azuis receberam e venceram o Camarões por 3-1, em jogo da 5.ª jornada do Grupo F. A formação camaronesa, capitaneada por Aboubakar, ex-FC Porto, e treinada pelo português Toni, já está apurada por ser a anfitriã da fase final da prova.

Ainda sem vitórias e sem derrotas na fase de grupos, a equipa de Pedro Brito 'Bubista' estava obrigada a vencer para alimentar esperanças de se apurar. Cabo Verde entrou em campo já sabendo da derrota de Moçambique, o seu próximo adversário, pelo que um triunfo colocaria a formação crioula no segundo posto.

Cabo Verde entrou a perder logo aos 14 minutos quando Pierre Kunde fez o primeiro da partida. A reação dos Tubarões foi imediata com Cuca Fernandes. , jogador do Mafra.

No segundo tempo a seleção cabo-verdiana passou para a frene do marcador aos 59 minutos, graças a um autogolo de Macky Bagnack.

Ryan Mendes, em contra-ataque, fechou as contas do jogo aos 69 minutos.

Esta é a primeira vitória de Cabo Verde nesta fase de apuramento, depois de quatro empates consecutivos. A seleção crioula passa a ter sete pontos, mais dois que o Ruanda e mais três que Moçambique. O grupo é liderado pelos Camarões, já qualificado por ser o organizador da prova, com 10 pontos.

Na próxima terça-feira, 30 de março, Cabo Verde defronta Moçambique no Estádio Nacional do Zimpeto, arredores de Maputo, em jogo da sexta e ultima jornada de qualificação para o CAN2021. O jogo a começar as 18h00 de Cabo Verde, 19h em Portugal continental.

Frente aos Mambas, um empate basta para Cabo Verde qualificar-se pela terceira vez para uma fase final de um Campeonato Africano de futebol.

Se Cabo Verde empatar, a luta terá de ser com o Ruanda, seleção que está obrigada a vencer em casa dos Camarões para poder sonhar com o apuramento. Neste momento, Cabo Verde tem sete pontos, cinco golos marcados e três sofridos. O Ruanda tem cinco pontos, um golo marcado e três sofridos. Moçambique soma também quatro pontos, cinco golos marcados e nove sofridos.

A Argélia, campeã em título, o Burkina Faso, a Guiné Conacri, o Mali, o Senegal, a Tunísia, a Guiné Equatorial, as Ilhas Comores, o Egipto, o Gabão, a Gâmbia, o Zimbabué, Nigéria, Benim e os Camarões, país organizador, já tinham garantido um lugar na fase final.

A 33.ª edição da Taça das Nações Africanas estava marcada para este ano, mas acabou por ser adiada para 2022 - apesar de manter a designação CAN2021 - para não coincidir com a Copa América e o Euro2020, que foram adiados, devido à pandemia de COVID-19.

*Artigo corrigido. O autor do primeiro golo de Cabo Verde foi Cuca, jogador do Mafra, e não Kuca, jogador da União de Leiria, como erradamente referido.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Ajude-nos a melhorar o SAPO Desporto