Conhecido o emparelhamento dos quartos de final do Mundial de futebol feminino, fazemos um ponto de situação do que aconteceu até ao momento na prova. A seleção dos Estados Unidos, campeã mundial em título e grande favorita à conquista do troféu, mantém-se em prova, assim como a Alemanha, outra favorita, e a anfitriã França.

Para esta quinta-feira está marcado o duelo entre a Noruega e a Inglaterra. A formação nórdica teve de puxar pelos galões para eliminar a Austrália nos oitavos de final, no desempate por grandes penalidades (4-1). Já as inglesas, terceiras classificadas no Mundial de 2015, venceram os Camarões por 3-0 nos 'oitavos', com golos de Stephanie Houghton, Ellen White, num lance que teve a intervenção do videoárbitro (VAR), e Alex Greenwood.

Os nove estádios que vão receber o Mundial de futebol feminino
Os nove estádios que vão receber o Mundial de futebol feminino
Ver artigo

O grande jogo destes quartos de final está marcado para sexta-feira, com a França a medir forças com os Estados Unidos. A jogar em casa, a seleção gaulesa, fortemente apoiada pelos seus adeptos, surpreendeu em Le Havre o Brasil, cuja equipa nunca se sagrou campeã mundial, tendo como melhor resultado o segundo lugar alcançado em 2007.

Um golo marcado no prolongamento por Amandine Henry, aos 107 minutos, eliminou as ‘canarinhas’, que já tinham estado em desvantagem no tempo regulamentar, na sequência do remate certeiro de Valerie Gauvin, aos 52, mas restabeleceram a igualdade pouco tempo depois, aos 64, por intermédio de Thaisa.

Já os Estados Unidos, detentores do título mundial, bateram a Espanha nos oitavos de final, por 2-1. Apesar do triunfo tangencial, as norte-americanas dominaram a partida, no qual a capitã Megan Rapinoe, que fará 34 anos na próxima semana, voltou a mostrar a sua influência na equipa ao bisar na partida, atingindo os 47 golos em 156 jogos.

De referir que as jogadoras norte-americanas e o presidente dos EUA, Donald Trump, têm trocado alguns comentários sobre a diferença de salários praticados entre homens e mulheres. A própria Megan Rapinoe tem recusado cantar o hino norte-americano, em forma de protesto contra as posições assumidas por Trump, e já informou que não vai à Casa Branca em caso de triunfo no Mundial.

Megan Rapinoe
créditos: 2015 FIFA

No sábado será a vez de Itália e Holanda se defrontarem com vista às meias-finais. A seleção transalpina eliminou a China nos 'oitavos', com dois golos apontados por Valentina Giacinti, jogadora do AC Milan, e Aurora Galli, que alinha na Juventus. Já a formação holandesa sentiu mais dificuldades para levar de vencida o Japão, visto que o golo do triunfo (2-1) surgiu apenas ao minuto 90+1, pela avançada Lieke Martens, que já havia inaugurado o marcador.

No mesmo dia, a Alemanha, outra equipa a ter em conta neste Mundial, joga contra a Suécia. A formação germânica eliminou a Nigéria nos oitavos de final, ao vencer por 3-0 - marcaram Alexandria Popp, Sara Dabritz, de grande penalidade, e Lea Schuller. Já a Suécia bateu o Canadá pela margem mínima (1-0), com Blackstenius (55’) a marcar o único golo do desafio.

Calendário dos quartos de final do Mundial de futebol feminino
Calendário dos quartos de final do Mundial de futebol feminino créditos: SAPO Desporto

Calendário dos quartos de final do Mundial de futebol feminino:

Quinta-feira, 27 de junho

Noruega - Inglaterra (20h00)

Sexta-feira, 28 de junho

França - Estados Unidos (20h00)

Sábado, 29 de junho

Itália - Holanda (14h00)

Alemanha - Suécia (17h30)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.