O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, disse hoje que as regras são para cumprir, depois de o tenista sérvio Novak Djokovic ter tido o seu visto de entrada na Austrália cancelado.

"O visto do senhor Djokovic foi cancelado. Regras são regras, em especial quando se fala das nossas fronteiras. Ninguém está acima destas regras. As nossas rigorosas políticas de fronteira são cruciais para que a Austrália tenha uma das mais baixas taxas de mortalidade com covid. Vamos continuar a ser vigilantes", escreveu Morrison, na rede social Twitter.

O tenista sérvio Novak Djokovic, número um mundial, viu o seu visto ser retirado pelas autoridades australianas e vai ter de deixar o país, falhando assim a participação no Open da Austrália, anunciaram hoje as autoridades.

"A Autoridade Fronteiriça da Austrália pode confirmar que Djokovic não forneceu provas apropriadas para cumprir os requisitos de entrada na Austrália. O seu visto foi, por isso, cancelado", lê-se num comunicado da autoridade.

Djokovic tinha dito que tinha recebido uma autorização especial para viajar para a Austrália, apesar de alegadamente não estar vacinado contra a covid-19, para poder disputar o primeiro 'Grand Slam' da temporada.

Contudo, à chegada ao país, Djokovic foi retido no aeroporto de Melbourne, supostamente pelo facto do tipo de visto solicitado não contemplar isenções médicas.

Os advogados de Djokovic ainda vão tentar recorrer desta decisão.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.