O nadador singapurense Joseph Schooling, que bateu o norte-americano Michael Phelps nos 100 metros mariposa e sagrou-se campeão olímpico no Rio de Janeiro, pediu novo adiamento do serviço militar.

A informação foi dada pelo ministério da Defesa de Singapura, indicando que Schooling, de 24 anos, pediu novo adiamento do serviço, obrigatório no país, para preparar da melhor forma os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados para 2021 devido à pandemia da covid-19.

O pedido de adiamento de Schooling e de um outro nadador, Quah Zheng Wen, será agora analisado, em função dos programas de treino e outras etapas previstas para os dois atletas, segundo explicou a entidade governamental.

Em Singapura, a partir dos 18 anos, é obrigatório que todos os homens cumpram serviço militar de dois anos, nas forças armadas, polícia ou serviços de urgência.

Schooling, que foi o primeiro atleta de Singapura a sagrar-se campeão olímpico, já teve dois adiamentos de serviço, o primeiro antes dos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro, em que surpreendeu ao vencer o lendário Michael Phelps.

Após a o título olímpico, o nadador foi medalha de bronze nos Mundiais de 2017 em Budapeste, e nos Jogos Asiáticos de 2018, em Jacarta, venceu os 50 e os 100 metros mariposa, e em 2019 apenas conseguiu chegar ao ouro nos Jogos do sudeste Asiático, não tendo resultados nos Mundiais de Gwangju.

Em 2018, o ministério não autorizou o adiamento do serviço ao futebolista Ben Davis, de 19 anos, da formação do Fulham, e o jogador arrisca pena de prisão, caso regresse a Singapura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.