O judoca Jorge Fonseca, campeão mundial de -100 kg, teve resultado negativo no quarto teste de despiste à covid-19, após três semanas de quarentena, disse hoje à Lusa o presidente da Federação Portuguesa (FPJ).

“O Jorge [Fonseca] deu negativo e vai integrar já o estágio das seleções na próxima semana”, revelou Jorge Fernandes, satisfeito com a possibilidade de o campeão mundial em 2019 poder iniciar os trabalhos com a seleção.

Jorge Fonseca, bem como Wilsa Gomes (-57 kg), tinham tido testes positivos à covid-19 em 24 de junho, quando a FPJ se preparava para iniciar o primeiro estágio alargado das seleções, em Coimbra, com os dois judocas a entrarem em isolamento.

O despiste feito a técnicos e atletas permitiu identificar os dois casos, com Wilsa Gomes a manter-se isolada, em Coimbra, e Jorge Fonseca a cumprir a quarentena em Lisboa, com ambos a serem, desde então, testados todas as semanas.

Hoje, ao quarto teste, Jorge Fonseca teve resultado negativo, tendo estado sempre assintomático, ao contrário de Wilsa Gomes, que permanecerá isolada, depois de mais um resultado positivo.

A situação permitirá que Jorge Fonseca integre já na próxima semana o quinto estágio das seleções de judo, que a cada semana tem trabalhado em Coimbra, de terça-feira, dia de apresentação, a sexta-feira.

O objetivo é preparar as seleções para um nível mais competitivo, depois de uma longa paragem, desde março, devido às restrições impostas ao treino e ao contacto, por força da pandemia de covid-19.

Antes, a FPJ já tinha programado, em sintonia com a selecionadora Ana Hormigo, trabalho com as principais judocas femininas - Catarina Costa, Maria Siderot, Joana Ramos, Telma Monteiro, Bárbara Timo, Patrícia Sampaio, Yahima Ramirez e Rochele Nunes -, em Idanha-a-Nova.

O recomeço das provas de judo deverá acontecer em setembro, mês para o qual está calendarizado o Grande Prémio de Zagreb (18 e 20) e o Campeonato Nacional (26 e 27), enquanto os Europeus de Praga, que deveriam ter-se disputado em maio, foram adiados para o período entre 08 e 10 de novembro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 590 mil mortos e infetou mais de 13,83 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.682 pessoas das 48.077 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.