As duas etapas do Mundial de F2 de motonáutica, agendadas para Vila Velha de Rodão e Baião, em junho, foram adiadas para setembro, tendo em vista a presença de público, disse à Lusa o presidente da federação portuguesa.

“Não quisemos facilitar. Queremos um evento mais seguro, por isso, resolvemos esperar que a pandemia ‘acalme’, para fazermos tudo por tudo para termos público nas provas. Queremos marcar a diferença, sem correr riscos para que aconteça algo como nos festejos do campeão nacional de futebol ou na Liga dos Campeões”, explicou Paulo Ferreira.

O presidente da Federação Portuguesa de Motonáutica assumiu a responsabilidade pelo pedido de adiamento das provas, para entre 17 e 19 de setembro, em Vila Velha de Rodão, e entre 24 e 26 de setembro, na freguesia de Pala, situada em Baião, no rio Douro.

As duas etapas lusas deviam iniciar o campeonato, no qual o piloto português Duarte Benavente vai defender o título conquistado em 2020, mas foram relegadas para o fim, estando o arranque previsto para Kupiskis, na Lituânia, entre 03 e 06 de julho, podendo ainda realizar-se uma prova em Brindisi, em Itália, entre 23 e 25 de julho.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.