Dezenas de pessoas receberam hoje em festa os atletas timorenses Teófilo Freitas, que conquistou duas medalhas de ouro, e Pascoela dos Santos Pereira, vencedora de uma de bronze - as primeiras para Timor-Leste -, nos Asian Para Games.

Os dois atletas, e a restante delegação timorense, chegaram hoje a Díli depois de participarem na terceira edição dos Jogos, que decorreram nas últimas semanas na capital indonésia e onde a dupla fez história.

Teófilo Freitas, que tem dificuldades motoras, fez história com a conquista do primeiro ouro para Timor-Leste em qualquer competição internacional, com vitórias nos 400 metros, onde obteve um recorde asiático, e nos 1.500 metros, com registo máximo da competição.

No último dia da prova, nos 1.500 metros, Freitas obteve o tempo de 4.32,74 minutos, ficando à frente do tailandês Surasaj Damchoom e do iraquiano Ali Rsaitmawi.

O atleta já tinha conseguido, dias antes, o feito de conquistar o primeiro ouro, estabelecendo um recorde asiático nos 400 metros na final da prova.

Vídeo da cerimónia de medalhas e do hino timorense, em português, a ser tocado no estádio em Jakarta, foi partilhado dezenas de milhares de vezes nas redes sociais.

Nos dois casos, Teófilo Freitas competiu na classe T37, que abrange todas as provas de pista para atletas com deficiências de coordenação (hipertonia, ataxia e atetose).

A primeira atleta a escrever história - dando a primeira medalha de sempre a Timor-Leste -, foi Pascoela dos Santos Pereira, que conquistou bronze em ténis de mesa.

Vários dos atletas timorenses da delegação, incluindo Pascoela dos Santos Pereira, foram treinados em Timor-Leste pelo português Helder do Carmo, que ajudou a criar a primeira federação, para atletas portadores de deficiência.

Treinou igualmente a equipa de natação, que competiu na prova em Jakarta.

A terceira edição dos Asian Para Games que decorreu na Indonésia, reuniu mais de 2.800 atletas de 43 nações (incluindo uma delegação unificada da Coreia), que, entre 06 e 13 de outubro, competiram em 512 eventos, distribuídos por 18 modalidades.

Em Timor-Leste desde 2014, Hélder do Carmo criou vários projetos para apoiar deficientes em Timor-Leste, conseguindo no ano passado que a universidade nacional timorense, a UNTL, incluísse uma disciplina obrigatória sobre pedagogia e didática da educação inclusiva, no âmbito de um projeto mais amplo para apoiar alunos com necessidades especiais educativas.

Em 2014, organizou o primeiro campeonato nacional de basquetebol em cadeia de rodas - oito equipas reunidas pelas associações timorenses - e iniciou um programa de natação adaptada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.