A seleção portuguesa de hóquei em patins abriu, este domingo, a defesa do título de campeã europeia da modalidade ao vencer a Andorra por 11-0, colocando-se no topo da tabela do grupo A, com cinco golos de João Rodrigues.

O melhor marcador do campeonato nacional e ‘capitão’, João Rodrigues, marcou dois golos nos primeiro e segundo minutos da partida, com Hélder Nunes a aumentar a vantagem também no segundo minuto, sendo que até ao intervalo, Rafa fez um ‘bis’, aos nove minutos e aos 14.

No segundo tempo, Vítor Hugo (29), Henrique Magalhães (39), Diogo Rafael (48) e João Rodrigues fechariam as contas do marcador, com o capitão a marcar dois golos no minuto 40 e mais um aos 48.

A formação de Luís Sénica entrou forte e decidida a resolver a partida o mais cedo possível, chegando aos 3-0 nos primeiros dois minutos do encontro, com dois golos de João Rodrigues e um de Hélder Nunes, num livre direto.

Até ao intervalo, a equipa preocupou-se em gerir a condição física e controlar o jogo, com Rafa a marcar mais dois golos, o primeiro concluindo uma boa jogada coletiva, e o segundo numa iniciativa individual, na qual passou por trás da baliza, levantou a bola e ‘atirou’ para a baliza, estabelecendo o 5-0 com que se chegou ao descanso.

No segundo tempo, Vítor Hugo estreou-se a marcar perante uma modesta Andorra, que se mostrava aguerrida, mas acusava inexperiência, muito devido ao facto de a média de idades de equipa ser de cerca de 19 anos.

Os andorrenhos poucas oportunidades criavam, o que permitia à equipa portuguesa jogar com ritmo baixo e pouca objetividade, mas ainda assim chegava com facilidade à baliza adversária e num minuto acabaria por marcar mais três golos.

Aos 39 minutos, Henrique Magalhães concluiu um bom contra-ataque iniciado por Rafa e, no minuto seguinte, o ‘capitão’ português marcaria mais dois tentos, em lances idênticos, nos quais apenas precisou de encostar para o fundo das redes.

Ainda antes da buzina final, Diogo Rafael estreou-se a marcar e João Rodrigues fez mais um golo, ambos no minuto 48, em jogadas a papel químico, nas quais o ‘capitão’ serviu Diogo Rafael e depois foi servido por este.

Ainda no penúltimo minuto, Gonçalo Alves desperdiçou um livre direto e, mesmo em superioridade numérica, a seleção portuguesa não dilatou o resultado.

Portugal defronta a Suíça na segunda-feira, em jogo da segunda jornada.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.