O diretor da Volta a Itália em bicicleta disse hoje que a passagem em França da 20.ª etapa da prova, no sábado, foi anulada, sendo substituída por uma tripla subida a Sestriere.

No final da 17.ª etapa, na qual João Almeida (Deceuninck-QuickStep) segurou a liderança da geral individual, Mauro Vegni explicou que as restrições impostas devido à pandemia de covid-19 impedem a ‘corsa rosa' de atravessar a fronteira para a subida a Agnel, Izoard, ambos acima dos 2.300 metros, e Montgenèvre.

Em vez disso, a etapa terá uma tripla subida a Sestriere, em vez de apenas uma passagem, a coincidir com a meta, a primeira por Pragelato e as duas seguintes por Cesena.

"É uma etapa que nos dá garantias, também, de prosseguir mesmo em situações de mau tempo. Não seria possível reproduzir as mesmas dificuldades do que a da etapa inicial", admitiu o diretor da prova.

Aos jornalistas, Vegni confirmou ainda que a etapa de quinta-feira, a 18.ª, vai continuar a incluir a subida ao Stelvio, 2.758 metros acima do nível das águas do mar, após incerteza causada pela neve no topo desta subida.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.