O ciclista belga Ben Hermans (Israel Start-Up Nation) vai parar pelo menos dois meses devido a múltiplas fraturas, sofridas na sequência de queda coletiva durante a segunda etapa do Tour Down Under.

Segundo a equipa, o belga, de 33 anos, fraturou a clavícula esquerda, um ombro e várias costelas, lesões que exigem cirurgia e uma paragem de pelo menos oito semanas.

Uma queda massiva afetou vários corredores nos últimos dois quilómetros da etapa, entre os quais o italiano Elia Viviani (Cofidis), campeão da Europa, o australiano Richie Porte (Trek-Segafredo) e, especialmente, o britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott), vencedor da Vuelta em 2019, cuja continuidade em prova depende da gravidade do toque sofrido no joelho.

Se Yates e Viviani vão ainda avaliar a participação na manhã de quinta-feira, antes do arranque da terceira etapa, o espanhol Rafael Valls (Bahrain-McLaren) já desistiu, depois de fazer exames e ser detetada uma fratura.

O ciclista australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal) venceu hoje a segunda etapa e assumiu a liderança do Tour Down Under, destronando o irlandês Sam Bennett (Deceuninck-QuickStep).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.