O atleta internacional cabo-verdiano Braima Freire deposita grande confiança nos trabalhos realizados pela equipa técnica nos trabalhos de preparação para os preliminares com a Argélia e promete ajudar a equipa a qualificar-se para fase de grupos do Afrobasket’2021.

Atleta com largas experiências ao serviço da selecção nacional, Freire disse que todo o colectivo está focado nos trabalhos e determinados, “apesar do atraso no arranque dos trabalhos”, mas esperançado na realização de um “bom jogo” nas terras argelinas, de modo que Cabo Verde consiga alcançar os seus sonhos.

Disse que a selecção cabo-verdiana está consciente que a Argélia goza de uma vasta experiência nas provas africanas e que leva mais tempo de trabalho em termos de jogos a nível da selecção e de clubes, mas que Cabo Verde parte moralizada e preparada para ultrapassar todas as adversidades.

Braima Freire mostrou-se consciente que o facto desta eliminatória ser disputada nos dias 15 e 16 do corrente, quando ainda se está no período de defeso no país, poderá ser prejudicial para a equipa nacional, mas que os atletas estão conscientes e preparados para remarem contra-tempos para atingir as barreiras ante um combinado aguerrido e dotado de bons jogadores com formação de base.

Cabo Verde e Argélia defrontam-se nos dias 15 e 16 do corrente em Argélia, nos preliminares de acesso à fase de grupos, já constituído pelas selecções nacionais da Nigéria, do Ruanda e do Mali.

A selecção cabo-verdiana continua a preparar-se na cidade da Praia com a sua “prata da casa” com treinos bi-diários, já que os jogadores residentes no estrangeiro só se juntam à comitiva no solo Argelino.

Em caso de passagem desta pré-eliminatória, Cabo Verde entra na fase de grupos ao lado das selecções nacionais da Nigéria, Ruanda e Mali.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.