O judoca português Jorge Fonseca despediu-se hoje dos Europeus de Sófia logo ao primeiro combate em -100 kg, ao perder com o polaco Piotr Kuczera, por ippon, a 1.28 minutos do final do combate na Arena Armeets.

O bicampeão mundial de 2019 e 2021 foi surpreendido quando fazia um ataque, numa altura em que já tinha pontuado para waza-ari, com a arbitragem a dar inicialmente o empate ao polaco, mas depois a corrigir para ippon.

Jorge Fonseca, líder mundial em -100 kg, que ainda procura o seu primeiro título europeu, abriu os braços em direção ao painel de juízes, em clara discordância com a retificação feita pela mesa, de mudar o waza-ari de Kuczera para ippon.

Entrada em falso tirou 'sonho europeu' a Jorge Fonseca

Foi, assim, uma entrada em falso no primeiro combate a atirar Jorge Fonseca para fora dos Europeus de judo em Sófia, com o atleta a ‘fraquejar’ em momento proibido.

O desaire no primeiro combate na prova não deixa margem para qualquer repescagem e Jorge Fonseca, que entrou nos Europeus como líder mundial de -100 kg, saiu visivelmente transtornado com o que aconteceu na Arena Armeets.

Isento na primeira ronda, o judoca do Sporting entrou em combate diante do polaco Piotr Kuczera (67.º do mundo) – com quem nunca tinha lutado -, que, antes, tinha vencido o estónio Grigori Minaskin.

Jorge Fonseca procurou assumir o combate, como é seu apanágio, e pouco depois do primeiro minuto pontuou para waza-ari (01.02 minutos de combate), apesar das dificuldades nas pegas, com a arbitragem a castigar ambos aos 2.09.

Com mais de um minuto por disputar, o ‘golpe’ a Jorge Fonseca aconteceu após um ataque do português, com uma distração que o deixou de fora.

Jorge Fonseca tentou projetar Kuczera e quando tentava levantar-se da posição, em movimento contínuo, o polaco fez a rotação para agarrar o judoca português pela cintura e projetá-lo para ippon, inicialmente avaliado como waza-ari.

Na revisão da mesa, a pontuação foi corrigida e o judoca, incrédulo, abriu os braços em direção ao painel de juízes.

O duro golpe a Jorge Fonseca, que ao longo do percurso tem reafirmado a ambição de ser campeão europeu, aconteceu já depois de Anri Egutidze (-90 kg) perder no primeiro combate que realizou, frente ao turco Mihael Zgank (12.º, quarto cabeça de série).

O judoca do Benfica até pontuou primeiro, a 01.27 do final do combate, mas não conseguiu gerir a vantagem e poucos segundos depois permitiu o empate por parte do antigo campeão europeu em Minsk (em 2019), também com waza-ari.

No ‘golden score’, período de prolongamento até se pontuar e após os quatro minutos iniciais, a Egutidze faltou resistência, com o português claramente em défice, sem conseguir atacar, o que lhe valeu o terceiro castigo e a desclassificação (hansoku-make).

Neste terceiro e último dia dos Europeus, em competição continua a promessa Patrícia Sampaio (-78 kg), que venceu os dois primeiros combates, com a britânica Emma Reid e a alemã Luise Malzahn, e ainda vai disputar as meias-finais.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.