A Coreia do Norte "não pode participar no evento devido às manobras de força hostis e à pandemia global", informou a agência estatal do país, KCNA, sobre a decisão, transmitida na quinta-feira numa carta ao Comité Olímpico Chinês.

Ainda assim, Pyongyang expressou o apoio a Pequim na preparação e realização do evento e criticou severamente os Estados Unidos e "os seus satélites" por tentarem "impedir a abertura bem-sucedida do festival desportivo", o que considera "um insulto ao espírito da Carta Olímpica Internacional", acrescentou a KCNA.

O comité norte-coreano também não participou nos Jogos de Tóquio do Verão passado devido à pandemia, o que levou o Comité Olímpico Internacional (COI) a suspender a sua participação até ao final de 2022 por não ter cumprido a obrigação da Carta Olímpica de enviar uma delegação de atletas.

O COI também anunciou que estava a deixar a porta aberta para avaliar a participação de atletas do país que se qualificam para a competição desportiva.

Desde o início da pandemia, a Coreia do Norte suspendeu o comércio com a China, o seu principal parceiro comercial, como medida para evitar a propagação do vírus e existem receios de escassez de mercadorias.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.