A epidemia de coronavírus na China tem forçado vários organizadores de eventos desportivos internacionais a cancelar, adiar ou mudar de local provas previstas para solo chinês.

O mais recente foi a Volta a Hainan em ciclismo, hoje adiada para data a anunciar, depois de estar marcada para o final de fevereiro, anunciou a União Ciclista Internacional (UCI).

Vários eventos de qualificação para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, marcados para fevereiro e março, foram também mudados para outros locais, nomeadamente de pugilismo, que passou para Amman, futebol feminino, na Austrália, e basquetebol, em Belgrado.

A Liga mundial de mergulho cancelou o evento marcado para Pequim, em março, e admite que o mesmo poderá acontecer para nova etapa na China, em abril.

Outra das medidas adotadas tem sido a vigilância do desenvolvimento da situação de saúde pública, casos do ‘wrestling’, com um evento de apuramento para os Jogos em março, mas também os campeonatos do mundo de atletismo de pista coberta, marcados para Nanjing, de 13 a 15 de março.

A convenção da SportAccord, que junta presidentes de várias federações desportivas internacionais, incluindo do Comité Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, está marcada para de 19 a 24 de abril, com a organização a “vigiar de perto a situação”, a par da organização da etapa da Taça do Mundo de esqui alpino em Yanqing, em fevereiro.

A doença foi identificada como um novo tipo de coronavírus, semelhante à pneumonia atípica, ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que entre 2002 e 2003 matou 650 pessoas na China continental e em Hong Kong.

Casos de coronavírus foram, entretanto, detetados nos Estados Unidos, França, Canadá, Austrália, Singapura, Malásia, Tailândia, Japão, Vietname, Coreia do Sul e Nepal.

O Centro Europeu de Controlo de Doenças admitiu que a possibilidade de transmissão secundária no espaço da União Europeia é baixa, "desde que sejam cumpridas as práticas de prevenção e controlo de infeção relacionadas com um eventual caso importado".

As autoridades chinesas alertaram que o país está no ponto "mais crítico" quanto ao controlo do vírus e suspenderam transportes, cancelaram celebrações do Ano Lunar do Rato e colocaram em quarentena 13 cidades.

Os sintomas associados à infeção causada pelo coronavírus com o nome provisório de 2019-nCoV são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, como falta de ar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.