O Benfica, líder da I Liga, recebe o Famalicão, quinto classificado do escalão principal, no Estádio da Luz, esta terça feira, a partir das 19:15, em jogo da primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal.

Os famalicenses, que têm sido uma das ‘sensações’ da presente edição da I Liga e vêm de um moralizador empate (2-2) em casa do Rio Ave, na sexta-feira, deslocam-se ao Estádio da Luz para defrontar os ‘encarnados’, a partir das 19:15, na primeira mão das ‘meias'.

Sem qualquer final da Taça de Portugal no currículo, o Famalicão, que nos quartos de final bateu o Paços de Ferreira (1-0), está pela segunda vez nesta fase da competição, 75 anos depois de ter sido eliminado pelo Sporting, na temporada 1945/46.

Pela frente, o conjunto de Vila Nova de Famalicão terá o recordista de troféus Benfica (26), que na eliminatória anterior passou por dificuldades para ultrapassar o Rio Ave (3-2) e assegurou uma vaga entre os semifinalistas, conjunto que na sexta-feira repetiu o resultado, desta feita na receção ao Belenenses para a Liga.

As ‘águias’, que estiveram pela última vez no Jamor em 2016/17, vão tentar tirar partido do ‘fator casa’ para se adiantarem na eliminatória, no arranque de um mês de fevereiro ‘frenético’, que ainda inclui eliminatória da Liga Europa, com o Shakhtar Donetsk, e clássico com o FC Porto, para a I Liga.

Esta é a segunda vez que Benfica e Famalicão se enfrentam no Estádio da Luz esta temporada. Na 14ª jornada do campeonato nacional, encarnados e famalicenses encontraram-se num jogo que acabou com goleada.

A 14 de dezembro de 2019, Vinícius, Pizzi (2) e Caio Lucas deram a vitória ao Benfica por 4-0 frente à equipa revelação da presente temporada.

Este foi o primeiro embate entre as duas equipas em 24 anos - o anterior jogo entre Benfica e Famalicão remonta aos oitavos-de-final da Taça de Portugal da temporada 1994/1995, na altura os encarnados venceram por 3-1.

Os intervenientes

Bruno Lage fez a antevisão do encontro e garantiu que não vai entrar em poupanças, apesar de a partida anteceder um importante encontro para a I Liga com o FC Porto. O treinador das 'águias' avançou ainda que Dyego Sousa, apesar de disponível, não vai jogar.

O facto de esta meia-final se jogar a duas mãos, decididas no espaço de uma semana, não muda a abordagem, assegura Lage.

"Não altera em nada a nossa estratégia. Sabemos que é a duas mãos, mas bom notar que, ao contrário do ano passado, não há tanto espaço entre os jogos, o que é importante. Será fundamental perceber que vamos jogar contra uma equipa competente, pelo seu percurso a nível do campeonato nacional e da Taça. Uma equipa que defrontámos há cerca e um mês e que fez um grande jogo", destacou o treinador 'encarnado'.

Fundamental, para Bruno Lage, é fazer um bom jogo e vencer. "O nosso grande objetivo é, primeiro, jogar bem, vencer, e ir à procura do melhor resultado", frisou.

Em Fevereiro, para além da Taça de Portugal, o Benfica tem o compromisso com o Porto e tem ainda, mais no final do mês, os compromissos dos 16 avos-de-final da Liga Europa com o Shakhtar.

"Todos os jogos são importantes à medida que se avança nas competições. Taça de Portugal é importante porque é a eliminar, Shakhtar é importante porque é a eliminar, jogos do Campeonato são importantes porque valem pontos e para ganhar os campeonatos é preciso pontos. O nosso pensamento tem de ser o de olhar de um jogo de cada vez, para as dificuldades que cada encontro pode trazer e estar preparados para isso", explicou.

Depois desta receção ao Famalicão para a Taça, segue-se um encontro com o FC Porto para o campeonato, mas Bruno Lage nega que vá rodar a equipa, mesmo havendo um segundo jogo para corrigir um eventual resultado menos bom, e recordou a época passada e a eliminação nas meias-finais da Taça às mãos do Sporting.

"Fizemos um excelente jogo com o Sporting, vencemos por 2-1, podíamos ter feito outro resultado e depois na segunda mão foi completamente diferente e acabámos eliminados", recordou.

Por isso, garantiu Lage, não haverá poupanças. "Não vou dar descanso a ninguém. Sobre o Dyego Sousa, o certificado já chegou, mas ainda não vai ser chamado", terminou o treinador das 'águias'.

Já o treinador do Famalicão reconheceu favoritismo ao Benfica para o duelo da primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal de futebol, mas garantiu que a sua equipa "tem responsabilidade" de lutar por uma presença na final.

"O favoritismo é do Benfica, mas nós também temos pressão e responsabilidade porque queremos disputar a meia-final e ir à final. É um desejo do clube, dos jogadores de toda a cidade", disse João Pedro Sousa.

O treinador considera, por isso, que este é "um jogo especial" e assegurou uma equipa "preparada e com uma pressão normal" para fazer melhor do que no embate do campeonato, esta época, em que o conjunto famalicense foi derrotado por 4-0 no Estádio da Luz.

"Analisámos essa partida com muito cuidado. Percebemos onde temos de melhor, e onde o Benfica nos magoou. Corrigimos vários aspetos, até porque também fomos evoluindo. Estamos mais preparados para este jogo", garantiu João Pedro Sousa.

O treinador do Famalicão reconheceu, ainda assim, as dificuldades para um adversário "que tem sido praticamente imbatível nas provas nacionais, com um número muito reduzido de derrotas e empates", esperando um conjunto encarnado a "tentar resolver o jogo cedo, agressivo com e sem bola, e a pressionar alto".

"Temos de controlar esses movimentos do Benfica com bola, e tentar depois construir com a nossa forma de jogar. Mesmo defrontando a melhor equipa portuguesa da atualidade, tal com diz classificação na Liga, temos de manter a nossa identidade", acrescentou João Pedro Sousa.

Questionado se espera um Benfica com poupanças, dado que no sábado disputa o clássico com o FC Porto, para o campeonato, João Pedro Sousa disse contar com um adversário "na máxima força".

"Não vejo motivos para o treinador do Benfica mudar. Há espaço e tempo para gerir entre estes jogos. Nós também não vamos fazer mudanças. Com ou sem vitória nesta partida queremos trazer a decisão da eliminatória para Famalicão", garantiu o treinador do Famalicão.

A formação minhota apenas não pode contar para este jogo com o defesa argentino Nehuen Perez, que está ao serviço da seleção sub-23 do seu país.

Arbitragem

O Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol revelou esta segunda-feira que Hugo Miguel, da Associação de Futebol de Lisboa, foi o árbitro escolhido para dirigir o Benfica-Famalicão.

No Estádio da Luz, Hugo Miguel, vai contar com os assistentes Bruno Jesus e Ricardo Santos, com João Bento a desempenhar as funções de quarto árbitro. Bruno Esteves será o videoárbitro, assistido por André Campos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.