O diretor desportivo do Cova da Piedade, Edgar Rodrigues, assumiu hoje que as possibilidades do clube da II Liga portuguesa de futebol na terceira eliminatória da Taça de Portugal, frente ao Benfica, são “diminutas”.

Em declarações à agência Lusa, no seguimento do sorteio que, esta quarta-feira, colocou os ‘encarnados’ no caminho do clube da margem sul, o dirigente referiu, no entanto, que o Cova da Piedade vai dar tudo para “fazer história”.

“O Benfica é um clube de expressão nacional, do topo europeu, enquanto nós estamos a tentar consolidar-nos na II Liga. Por isso, a responsabilidade é toda do Benfica, mas nós também temos bons jogadores e temos de olhar para essa qualidade que temos dentro de casa e para a possibilidade de fazer história”, assumiu Edgar Rodrigues.

Quanto ao local onde se disputará a partida, o diretor desportivo dos piedenses garantiu que é desejo da SAD receber o Benfica no Estádio Municipal José Martins Vieira, mas lembrou que essa possibilidade está dependente de outras ‘vontades’.

“Vamos esperar para ver qual será o horário do encontro e o que diz a televisão a fim de encontrar a melhor solução, mas o nosso desejo é jogar na Cova da Piedade”, assegurou o dirigente.

O reduto dos piedenses, apesar de aprovado para desafios da II Liga, não possui iluminação artificial suficiente para a transmissão televisiva de jogos disputados no período noturno.

Em 2017/18, quando recebeu o Sporting nos quartos de final da Taça de Portugal, o Cova da Piedade utilizou o Estádio do Bonfim, em Setúbal, como alternativa.

O atual 14.º classificado da II Liga apurou-se para a terceira eliminatória da Taça de Portugal depois de golear fora o Vasco da Gama de Sines, por 4-0.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.