32 golos em 50 jogos. Pedro Gonçalves saltou do banco na segunda parte para resolver um problema que poderia originar muitas dores de cabeça ao treinador do Sporting, caso a partida se tivesse arrastado para prolongamento. Com a decisiva partida frente ao Dortmund à porta, Amorim revolucionou a equipa, colocando Feddal no eixo central, ladeado por Esgaio e Matheus Reis. Gonçalo Esteves e Nuno Santos nos corredores, Matheus Nunes e Bragança no miolo e Paulinho, Tabata e Jovane no ataque. A mesma estrutura portanto, mas sem os mesmos protagonistas.

A história da primeira parte é fácil de contar: Primeiros 45 minutos sem marcha no marcador, Leão sem ocasiões claras, mas com o controlo do jogo. Varzim afoito, a dar (muito) trabalho a João Virgínia. Durante a primeira parte o Sporting teve muitas dificuldades para furar a defensiva do Varzim. Para desmontar a teia montada pelo adversário, tentou canalizar jogo pelas laterais predominantemente pelo lado de Nuno Santos, mas também através de ações de Gonçalo Esteves, que encheu o olho do adepto com algumas jogadas mirabolantes. Ainda assim, persistiam as dificuldades para fluir o jogo entrelinhas.

Veja o resumo da partida

O conjunto poveiro tenta neste momento manter a cabeça à tona na segunda liga (17.º lugar da tabela), mas em Alvalade encarou de peito 'o gigante'. Já o tinha feito eliminando o Marítimo na terceira eliminatória. O Sporting entrou mandão, mas a primeira oportunidade da partida teve Heliardo como protagonista. Na forma como o avançado isolou Zé Tiago (20´), que não teve arte nem engenho para bater João Virgínia. Até final do primeiro tempo somaram-se as oportunidades, mas o Varzim, afoito, tentou sempre aproveitar as debilidades do pouco rotinado trio defensivo dos verdes e brancos.

No segundo tempo, a lesão de Jovane (não se sabe ainda a gravidade do problema físico), precipitou as mudanças e Amorim viu-se obrigado a recorrer aos pesos pesados. Lançou Sarabia, Porro e Pedro Gonçalves. Não demoraram muito a fazerem efeito as alterações. O espanhol fez o cruzamento, Paulinho ainda tentou o desvio de calcanhar, a bola sobrou para Pedro Gonçalves que só teve que empurrar para o primeiro da partida. Com o leão a olhar para o relógio e já a querer baixar o ritmo da partida, o conjunto nortenho conseguiu chegar ao empate. Nuno Santos fez penalti sobre Murilo. Na conversão, Heliardo transformou com êxito o castigo máximo e estava feito o empate (78´). Já 'cheirava' a prolongamento e vislumbrava-se um possível fantasma, depois de há duas temporadas os leões terem caído frente ao Alverca na prova rainha.

Tão grave quando o vislumbre de uma eliminação, o Sporting poderia somar mais minutos nas pernas a poucos dias do embate decisivo na Champions frente aos alemães. Pote evitou esse problema. João Reis pisou Pedro Porro na área e foi assinalada grande penalidade. Na conversão, o 'abono de família' do Sporting não falhou. O Sporting seguiu em frente para a quinta eliminatória da Taça de Portugal.

Momento

No segundo tempo, com a eliminatória a complicar-se, Amorim meteu a 'carne toda no assador' com as entradas de Pedro Gonçalves, Pedro Porro e Pablo Sarabia. Pouco tempo depois das alterações, o avançado espanhol e o internacional português construíram o primeiro da partida. Já perto do final, Porro foi carregado em falta na área e na conversão, Pote voltou a não falhar.

Melhores

Pedro Gonçalves

Amorim viu-se obrigado a recorrer a ele no segundo tempo. Virou o jogo ao contrário e nos momentos decisivos voltou a dizer presente. Já leva 32 golos em 50 jogos pelos leões.

Heliardo

O avançado que está emprestado pelo Varzim ao Arouca foi um dos melhores da equipa poveira. Isolou Zé Tiago na primeira parte, com um pormenor sobre Feddal. Converteu com mestria a grande penalidade que empatou a partida, antes do golo do triunfo dos leões.

Ismael

Com várias defesas importantes foi adiando o golo do leões. Destacou-se com um voo a remate de Daniel Bragança e fez mais um punhado de defesas decisivas. Sem culpas no cartório nos golos do Sporting.

João Virgínia

Excelente cartão de visita do guardião, num jogo em que se exibiu a excelente nível. Quando foi obrigado a intervir disse presente, sempre com segurança e personalidade.

Reações

Pedro Gonçalves: "Sinto-me bem a marcar golos e quantos mais melhor"

Rúben Amorim: "Não fizemos um bom jogo"

Treinador e jogador do Varzim satisfeitos com a exibição em Alvalade

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.