O treinador da Roma, o português Paulo Fonseca, defendeu hoje que “se um jogo é adiado, deviam ser todos”, em referência aos embates da 26.ª ronda do campeonato italiano de futebol ‘transferidos’ para maio.

Devido ao coronavírus Covid-19, que já provocou 21 mortes e 800 infetados em Itália, a Liga transalpina decidiu hoje adiar o jogo Juventus-Inter de Milão, e mais quatro encontros da 26.ª jornada da ‘Serie A’, para 13 de maio, após a 36.ª ronda.

Além do embate entre o conjunto de Cristiano Ronaldo e o Inter de Milão, foram adiados os encontros Udinese-Fiorentina, Milan-Genova, Parma-Spal e Sassuolo-Brescia.

Na segunda-feira, o Governo tinha decidido realizar jogos à porta fechada em seis regiões do norte do país - Lombardia, Veneto e Piamonte, Friuli Venezia Giulia, Liguria e Emilia Romagna -, o que levou a Liga, numa primeira instância, na quinta-feira, a manter os jogos, mas sem a presença de público.

“As autoridades estão a procurar tomar as melhores decisões possíveis neste momento e tenho confiança nas autoridades competentes. É um problema, mas todos temos de pensar que as autoridades estão a fazer o máximo”, disse Paulo Fonseca, na antevisão da receção de domingo ao Cagliari.

O encontro da Roma é um dos cinco de 36.ª ronda que se mantém, por estar fora das zonas consideradas de “alto risco” de contágio, juntamente com o Lazio-Bolonha e o Nápoles-Torino, hoje, e o Lecce-Atalanta e o Sampdoria-Verona, no domingo.

“Para não haver dúvidas sobre a regularidade desportiva, penso que se uma equipa joga, então deviam jogar todas. Ou, no caso de se adiar um jogo, então adiar todos”, disse o técnico luso, que na quinta-feira conduziu a Roma ao apuramento para os oitavos de final da Liga Europa, com um 1-1 em Gent.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou pelo menos 2.916 mortos e infetou mais de 84 mil pessoas, de acordo com dados reportados por 57 países e territórios.

Das pessoas infetadas, mais de 36 mil recuperaram.

Além de 2.835 mortos na China continental, há registo de vítimas mortais no Irão, Coreia do Sul, Itália, Japão, Filipinas, França, Hong Kong e Taiwan.

Dois portugueses tripulantes de um navio de cruzeiros encontram-se hospitalizados no Japão com confirmação de infeção.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto de Covid-19 como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para “muito elevado”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.