O diretor desportivo da Lazio, Igli Tare, criticou hoje o Governo italiano, que apontou para 18 de maio o regresso aos treinos no futebol, por considerar que este desporto está a der "discriminado".

"Estamos surpreendidos com as palavras do primeiro ministro [Giuseppe]Conte e do ministro do Desporto [Vincenzo] Spadafora. O dia 04 de maio devia ser o momento de reatar os treinos. Considerando as decisões tomadas, cremos que fomos discriminados", explicou Tare, citado pelo clube.

Estas declarações seguem-se ao anúncio do Governo italiano, que no domingo estabeleceu como 04 de maio o regresso aos treinos de atletas de disciplinas individuais e 18 de maio para os desportos coletivos.

Para o diretor desportivo, não é claro "o objetivo de Spadafora", mas é certo que o governante "não está a ajudar o futebol". "Como é que é possível treinar num parque público e não em centros desportivos?", questionou o albanês.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 206 mil mortos e infetou quase três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

A Itália é o segundo país com mais mortos (26.644, mais de 197 mil casos), atrás apenas dos Estados Unidos, com 54.877 mortos e cerca de 965 mil infetados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.