Esta terça-feira, o jornal italiano ‘Gazzetta dello Sport’ avançou que Antonio Cassano iria anunciar o final de carreira ao início da tarde, apenas oito dias depois de ter sido anunciado como reforço do Hellas Verona, clube que na última época assegurou a subida à Serie A.

O caso, por si só, já tinha o seu quê de insólito. Só que durante a conferência de imprensa marcada pelo clube, o médio italiano admitiu ter reconsiderado e anunciou que, afinal, vai continuar ao serviço do Hellas Verona.

"Tive um momento de fraqueza, disse ao Fabio Pecchia [treinador] e aos outros que queria afastar-me. Mas, graças a ele, ao presidente, à minha mulher e filhos, prefiro continuar. Acabar agora seria uma decisão tramada, pior do que outras que já tomei anteriormente. Quero continuar a jogar e fazer uma época fantástica", afirmou o internacional italiano, de 35 anos.

De acordo com a publicação italiana, a vontade de Cassano em ‘pendurar as chuteiras’ estaria relacionada com questões familiares, nomeadamente com as saudades de casa e da família. O clube, por sua vez, decidiu dar um voto de confiança ao jogador, apesar das indecisões.

“Cassano teve a coragem de rever uma decisão que já tinha tomado”, afirmou o diretor desportivo do Hellas Verona, Filippo Fusco.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.