O AC Milan e a Juventus empataram hoje sem golos, em San Siro, na 23.ª jornada da Liga italiana de futebol, numa partida em que a equipa de Turim não fez um remate enquadrado à baliza.

As duas equipas abusaram da circulação da bola sem verticalidade no jogo, fizeram muito para não sofrer golos e pouco para os marcar, sobretudo a formação de Turim, pelo que o ‘nulo’ final reflete o que se passou em campo.

O internacional português Rafael Leão, que viu um cartão amarelo logo aos 12 minutos por puxar um adversário, foi titular, mas seria substituído, aos 76, pelo croata Ante Rebic.

Com este empate, a luta no topo da Serie A mantêm-se cerrada, mas o Inter, que lideram com 53 pontos, tem menos um jogo, do que os seus dois mais diretos perseguidores, o Nápoles, que hoje subiu ao segundo lugar, com 49, os mesmos do AC Milan, terceiro, seguido de Atalanta, com 43 (também menos um jogo), e Juventus, com 42.

A Roma, de José Mourinho, que venceu por 4-2 em Empoli, com um golo do português Sérgio Oliveira e um ‘bis’ do inglês Tammy Abraham, é sexto, com 38 pontos.

No Estádio Carlo Castellani, os ‘giallorossi’ resolveram o desafio bos primeiros 45 minutos, graças aos golos do médio emprestado pelo FC Porto, aos 35, já depois do inglês ter ‘bisado’, aos 24 e 33, o primeiro assistido pelo luso.

Nicolo Zaniolo colocou, praticamente, um ponto final nas aspirações dos anfitriões, que, apesar do 12.º lugar que ocupam, com 29 pontos, já não sabem o que é vencer há seis jogos.

Contudo, no segundo tempo, a equipa romana ‘adormeceu’ e permitiu ao Empoli colocar alguma incerteza no resultado, com golos de Pinamonti (55) e Bajrami (75).

Horas antes, o Nápoles recebeu e goleou a lanterna-vermelha Salernitana, por 4-1, com o brasileiro Juan Jesus, aos 17 minutos, o belga Dries Mertens, aos 45+3, na conversão de um penálti, o kosovar Amir Rrahmani, aos 47, e Lorenzo Insigne, aos 53, também da marca do castigo máximo, a construírem o triunfo justo para o conjunto napolitano, que contou com o português Mário Rui entre os titulares.

O melhor que a Salernitana conseguiu fazer foi marcar por intermédio de Federico Bonazzoli (33 minutos), ainda no primeiro tempo, um golo insuficiente para ajudar a tirar a equipa visitante, que terminou o desafio reduzida a 10 elementos, da cauda da tabela, com apenas 10 pontos.

Um remate certeiro do avançado Daniele Verde permitiu ao Spezia bater a Sampdoria (16.ª classificada, com 20) e somar o terceiro triunfo seguido na Serie A, passando a contabilizar 25 pontos, no 14.º posto.

Em sentido inverno, a ‘Samp’, que hoje viu o médio Albin Ekdal ir mais cedo para os balneários, devido a expulsão, vive um mau momento na prova, face aos seis jogos consecutivos sem vencer.

No primeiro desafio do dia, Cagliari e Fiorentina empataram a um golo, com João Pedro, aos 47, a inaugurar o marcador para a equipa da Sardenha, 18.ª, com 17, e Riccardo Sottil (75) a anotar o tento do conjunto de Florença (sexta, com 36).

O encontro na Sardenha Arena ficou marcado pelas duas grandes penalidades desperdiçadas para ambos os lados. O defesa Biraghi, logo aos oito minutos, não conseguiu adiantar a Fiorentina e, já no segundo tempo, o marcador dos anfitriões podia ter ‘bisado’, aos 68, mas permitiu a defesa, quando o adversário já jogava reduzido, face à expulsão de Odriozola.

O mesmo desfecho teve o duelo entre o Torino e Sassuolo, um resultado que mantém os dois emblemas confortáveis na classificação, no 10.º e 11º lugares, com 32 e 29 pontos, respetivamente.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.