O presidente da SAD do Vilafranquense, Luís Andrade, disse esta quinta-feira querer regularizar os salários no plantel do clube da II Liga portuguesa de futebol, um dia depois da rescisão de Leandro Souza, alegando três meses em atraso.

"Estamos a tentar resolver rápido esta situação dos valores em atraso. Apesar de todas as dificuldades, a equipa está bem no campeonato e precisamos de garantir a estabilidade financeira, que não temos neste momento", afirmou Luís Andrade.

O dirigente enalteceu o desempenho da equipa de Vila Franca de Xira, que, após 12 jogos, ocupa o 12.º lugar da II Liga, com 14 pontos.

"Temos de exaltar o trabalho dos jogadores, da incansável equipa técnica e de todo o pessoal de apoio, pois estão a ser muito profissionais, atendendo às dificuldades financeiras que a Vilafranquense SAD está a passar. Estão a realizar um excelente campeonato e ajudar muito para a garantir a manutenção", referiu o antigo líder da SAD do Desportivo das Aves.

Luís Andrade confirmou ainda o fim da parceria com um grupo colombiano que pretendia criar no emblema ribatejano uma equipa de sub-23.

"Não cumpriram o acordado, queriam mudar o percurso do clube e isso não aceitamos", rematou o responsável pela SAD do Vilafranquense.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.