O plantel do Feirense mostrou-se hoje indignado com a decisão de cancelar a II Liga de futebol e acusou o Sindicato dos Jogadores de ter esquecido a posição oficial dos jogadores.

Em comunicado, os jogadores do Feirense esclarecem que “não se revêm no comunicado hoje publicado” pelo Sindicato, alegando que solicitaram que a sua indignação contra o cancelamento da competição fosse tornada pública no documento.

“A questão salarial é importante e preocupa-nos, mas os nossos capitães demonstraram ao presidente do Sindicato dos Jogadores a necessidade de tornar pública a nossa indignação face ao diferente tratamento que existiu entre a I e a II Liga, algo que foi esquecido no comunicado do Sindicato de Jogadores”, lê-se no documento.

O Governo autorizou na quinta-feira a retoma à porta fechada da I Liga a partir de 30 e 31 de maio, mais de dois meses após a suspensão decretada em 12 de março, numa prova que antecederá a realização da final da Taça de Portugal entre FC Porto e Benfica, enquanto a II Liga não recebeu ‘luz verde’ para poder retomar a competição.

O plantel profissional do clube ‘fogaceiro’ defende ainda que houve diferentes critérios na decisão tomada pelo Governo.

“Somos profissionais e queríamos ter as mesmas oportunidades de terminar o nosso campeonato, como terão os nossos colegas da I Liga. A decisão ontem [quinta-feira] tomada deixa-nos indignados e com um sentimento de discriminação”, refere o comunicado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.