Vítor Oliveira, que morreu este sábado, aos 67 anos, “vai ficar sempre inscrito na história do Arouca como o treinador que levou o clube à I Liga” portuguesa de futebol, afirmou hoje à agência Lusa o diretor desportivo, Joel Pinho

“Estou sem palavras, foi uma das pessoas que marcou o Arouca e que vai ficar sempre inscrito na história do Arouca como o treinador que levou o Arouca à I Liga. À parte do futebol, foi uma das melhores pessoas, foi um bom mentor, foi ele que me lançou como diretor desportivo. Estamos todos muito tristes pelo sucedido”, lamentou o diretor desportivo do atual quinto classificado da II Liga.

Em comunicado no sítio oficial do clube na Internet, o emblema recordou “a carreira longa e cheia de vitórias” de Vítor Oliveira e sublinhou o “orgulho” por “fazer parte do leque de 11 clubes que o ‘rei das subidas’ levou ao topo do futebol português”.

“A família do Futebol Clube de Arouca recebeu com profunda tristeza e consternação a notícia da inesperada partida do nosso amigo Vítor Oliveira, técnico que orientou o nosso clube e connosco escreveu uma das mais belas páginas da nossa história: a subida à 1.ª Liga, em 2012/13”, pode ler-se na nota.

O Arouca referiu que “hoje o futebol português fica mais pobre”, com a perda de “uma referência de topo do futebol português, marcada pelo seu enorme caráter e respeito por todos os intervenientes”. “O legado será eterno! Obrigado e até sempre, Mister!”, finaliza o comunicado.

Vítor Oliveira, que faleceu sábado em Matosinhos, aos 67 anos, ficou conhecido como ‘rei das subidas’, ao conseguir 11 promoções ao principal escalão, em 18 presenças, ao serviço de Paços de Ferreira (1991 e 2019), Académica (1997), União de Leiria (1998), Belenenses (1999), Leixões (2007)), Arouca (2013), Moreirense (2014), União da Madeira (2015), Desportivo de Chaves (2016) e Portimonense (2017).

Em mais de 30 anos, entre 1978 e 2020, comandou Famalicão, Portimonense, Maia, Paços de Ferreira, Gil Vicente, Vitória de Guimarães, Académica, União de Leiria, Sporting de Braga, Belenenses, Rio Ave, Moreirense, Leixões, Trofense, Desportivo das Aves, Arouca, União da Madeira, Desportivo de Chaves e Paços de Ferreira.

Como futebolista, vestiu as camisolas de Leixões, Paredes, Famalicão, Sporting de Espinho, Sporting de Braga e Portimonense.

Liga Portuguesa de Futebol Profissional e Federação Portuguesa de Futebol decretaram um minuto de silêncio nos jogos a realizar durante este fim de semana, em memória de Vítor Oliveira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.